CSGC---INSTITUCIONAL-MELHOR-COM-VOC---BANNER-SITE-790x90px
CSGC---INSTITUCIONAL---BANNER-SITE-790x90px
EDUCAÇÃO

“Fantasma do fechamento de escolas volta a assombrar alunos da rede estadual”, diz Targino

Entre o final de 2018 e o início de 2019, dezenas de unidades de ensino em Salvador e no interior tiveram suas atividades encerradas, prejudicando mais de 30 mil estudantes.

11/12/2019 20h20
Por: Sandro Araújo

O deputado estadual Targino Machado (Democratas), líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), demonstrou, nesta quarta-feira (11), preocupação quanto à possibilidade de fechamento de mais escolas estaduais. Entre o final de 2018 e o início de 2019, dezenas de unidades de ensino em Salvador e no interior tiveram suas atividades encerradas, prejudicando mais de 30 mil estudantes.

“O fantasma do fechamento de escolas voltou a assombrar pais e alunos da rede estadual. Não dá para aceitar o encerramento da atividade de unidades de ensino num estado que tem o pior ensino médio do país, segundo o Ideb, além do segundo pior lugar na avaliação da educação básica feita pelo Ministério da Educação (MEC), referente às disciplinas de português e matemática”, critica o deputado.

Entre as unidades que podem fechar este ano está o tradicional Colégio Odorico Tavares, no Corredor da Vitória. Estudantes da unidade, inclusive, estão realizando protestos contra o encerramento das unidades. “Há anos o governo vem abandonando escolas tradicionais, como o próprio Odorico. É como se quisesse sucatear as unidades para justificar o fechamento. Quem perde, sem dúvidas, são os estudantes, os jovens baianos”, diz o parlamentar.

No ano passado, o anúncio do fechamento do Instituto Ponte Nova, em Wagner, na Chapada Diamantina, provocou grande repercussão. A unidade tinha mais de 100 anos. Agora, os rumores de encerramento das atividades de escolas se espalham pela Bahia. “Temos relatos de diversas regiões do estado. E o pior é que este processo está sendo feito sem diálogo com as comunidades, com os professores. A falta de diálogo e permanência é a marca deste governo”, afirma.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias