Geral Paraná

Curitiba lidera ranking de saneamento entre as capitais pela 5ª vez

Cidade tem 97% de atendimento com rede coletora de esgoto e é a única capital na categoria Rumo à Universalização.

15/06/2021 12h30
Por: São Gonçalo Agora Fonte: Secom Paraná
© André Thiago/Sanepar
© André Thiago/Sanepar

Curitiba lidera pela quinta vez consecutiva o Ranking ABES da Universalização do Saneamento como a capital brasileira com os melhores indicadores de saneamento. O ranking é organizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) e foi divulgado em evento online na manhã desta terça-feira (15).

Atendida pela Sanepar, a capital paranaense tem 100% da população urbana atendida com água tratada e 97% de atendimento com rede coletora de esgoto e serviço de tratamento. Curitiba é a única capital na categoria Rumo à Universalização.

O diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile, convidado para o evento, destacou a grande parceria entre a companhia, o Governo do Estado e o município, o que contribui para o desenvolvimento de projetos e obras na cidade.

“É uma alegria muito grande termos Curitiba como a capital em primeiro lugar em saneamento. A Sanepar tem investido fortemente em água e esgoto em todo o Paraná, o que nos dá um grande orgulho e nos estimula a sair da zona de conforto porque queremos avançar nos municípios que ainda não têm o mesmo êxito da Capital. E sabemos da importância do saneamento como saúde preventiva”, disse.

O índice de atendimento com rede coletora de esgoto no Paraná é de 77%, sendo que 100% do esgoto é tratado.

A secretária municipal de Meio Ambiente de Curitiba, Marilza do Carmo Oliveira Dias, ressaltou o avanço do município na universalização do serviço de esgotamento sanitário. “São ações de rede coletora e tratamento para que a cidade seja cada vez mais saneada”, afirmou.

INDICADORES– Em sua quinta edição, o Ranking ABES da Universalização do Saneamento analisa indicadores de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, coleta e destinação adequada de resíduos sólidos, identificando o quão próximo os municípios estão da universalização do saneamento. Apura, ainda, os impactos da ausência ou precariedade do saneamento na saúde da população.

O ranking edição 2021 reúne 1.670 municípios brasileiros que forneceram ao Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) as informações para o cálculo de cada um dos cinco indicadores utilizados no estudo, o que representa cerca de 70% da população do País. As 27 capitais brasileiras estão presentes no ranking.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias