Polícia Alcobaça

Criminoso com várias passagens na polícia invade casa, faz moradores de reféns e morre na troca de tiros com a PM de Alcobaça

O criminoso estaria fazendo de reféns os moradores, para praticar o crime de roubo

10/06/2021 11h31 Atualizada há 5 dias
Por: São Gonçalo Agora
O criminoso corria e atirava contra a guarnição.
O criminoso corria e atirava contra a guarnição.

Alcobaça: Por volta das 22h30, desta quarta-feira, 09 de junho, policiais militares da 88ªCIPM, foram acionados para atender uma vítima, que pedia socorro via celular funcional da guarnição de plantão, informando que um criminoso encapuzado, em posse de uma arma de fogo e um facão, havia invadido sua residência, na Rua Fernando Cunha, no Centro de Alcobaça.

Segundo o chamado, o criminoso estaria fazendo de reféns os moradores, para praticar o crime de roubo. A guarnição se deslocou imediatamente para o endereço do fato, e chegando ao local, o suspeito, ao perceber a presença policial, evadiu-se e efetuou disparos contra a guarnição, que por sua vez, revidou a injusta agressão.

O criminoso corria e atirava contra a guarnição. Após o revide, ele foi atingido e caiu. Ao perceber o resistente ferido, e com vida, os militares o levaram imediatamente para o Hospital Municipal São Bernardo, e o seu óbito foi atestado cerca de 30 minutos depois de ser atendido naquela Unidade Hospitalar.

Segundo a polícia, o resistente, identificado como Fábio Conceição Calixto, 26 anos, vulgo "Juninho de Maria Preta", é contumaz na prática dos crimes de roubo, porte ilegal de arma de fogo, furto, e tráfico de drogas. Inclusive já cumpriu pena no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas. Contra o Fábio havia um Mandato de Prisão em aberto, na comarca de Teixeira de Freitas, procedente da 1ª Vara do Júri de Execuções Penais.

Após a constatação do óbito, o corpo foi removido pelo servidor público, Milton Cândido, para o IML de Itamaraju, onde passará por necropsia. Com o Fábio, os militares apreenderam 01 (uma) corrente prateada; 01 (um) revólver calibre 32 de numeração suprimida; 02 (duas) balaclavas da cor preta e 01 (um) anel.

Um Inquérito Policial Militar (IPM) vai ser instaurado pelo comando da 88ª CIPM para apurar as circunstâncias da oposição à intervenção policial, com resultado morte.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias