PAGSEGURO anúncio home
HJ STOREBR - super banner topo
SEGURANÇA

Vereador Escurinho critica o deputado Zé Neto ao discutir segurança pública de São Gonçalo

"Zé Neto só acarreta todo e qualquer serviço para Feira de Santana. E isso é verdade, me lembro de uma viatura que já tinha a numeração de São Gonçalo e o deputado levou para outro município."

07/08/2019 11h30
Por: Sandro Araújo

O vereador Gilson Ferreira Cazumba, popularmente conhecido como Escurinho, voltou a criticar o deputado federal Zé Neto (PT), durante sessão desta terça-feira, 06, na Câmara de Vereadores de São Gonçalo dos Campos.

As críticas surgiram após o vereador Josué de Oliveira, Joca, presidente da Casa se pronunciar a respeito da falta de segurança e criminalidade no município. Segundo o presidente, antigamente meliantes de outras cidades se dirigiam até São Gonçalo para praticar seus crimes, hoje, com o crescimento populacional da mesma isso já não acontece mais, porque infelizmente centenas de jovens naturais de São Gonçalo enveredaram no mundo do crime, e, até quadrilhas já existem na cidade. O vereador também criticou o governador Rui Costa, ao citar a redistribuição das Companhias Independente de Feira de Santana, onde deixou São Gonçalo subordinada à sua mesma companhia, mas instalada em um Distrito de Feira de Santana. Humildes.

“É vergonhoso saber que a 67ª CIPM hoje foi transferida para Humildes para combater a criminalidade na zona rural, e colocou São Gonçalo dos Campos, uma cidade que já merecia ter uma companhia como zona rural, isso foi vergonhoso”. Disse Joca, acrescentando ter entrado em contato com Zé Neto, que ficou de marcar uma reunião para discutir o assunto.

“Redistribuição: As Companhias Independentes, 64ª; 65ª e 66ª CIPMs ficarão apenas com área comercial e urbana, a 67ª CIPM passa assumir toda área rural, sendo oito distritos e dois municípios. Na lógica, a 64ª CIPM ficará com seis bairros; 65ª CIPM com 20 bairros; 66ª CIPM com 26 bairros e 67ª CIPM, São Gonçalo dos Campos e Tanquinho, além dos oito distritos.” (Fonte: CPRL)

Em seu espaço no grande expediente desta terça, Escuriho atribui a alteração da companhia ao deputado Zé Neto, que só acarreta todos os serviços para Feira de Santana.

“A desculpa que esse cidadão deu a um repórter quando o interpelou, ele deu uma desculpa esfarrapada dizendo que merecia um Projeto de Lei (PL) para que uma companhia viesse para São Gonçalo. Faz o PL, pede para os deputados votarem e lota a companhia em uma cidade. Zé Neto só acarreta todo e qualquer serviço para Feira de Santana. E isso é verdade, me lembro de uma viatura que já tinha a numeração de São Gonçalo e o deputado levou para outro município, fazendo sempre assim, descaso com a cidade de São Gonçalo dos Campos que é parceira de Feira de Santana, e, no entanto o deputado Zé Neto não ver isso, hoje que ele é pré-candidato candidato a Feira de Santana, ele já começa a fazer a mesma coisa. São Gonçalo já foi regido por Santo Amaro, Santo Estevão, Feira de Santana e agora seremos comandados por um Distrito? Que é isso gente, ele tem conversa fiada Sr presidente, não vai lhe falar nada, absolutamente nada, ele deveria lutar para uma companhia vir para São Gonçalo que é uma cidade. Ele se comporta dessa maneira, levando tudo e tudo para Feira de Santana. Não esqueço também da agência da previdência social que o prefeito na época doou a área e ele [Zé Neto] levou para outro município, o posto da previdência social que vinha para São Gonçalo.”

A discussão sobre segurança pública em São Gonçalo foi levantada logo após a ocorrência de atos de vandalismo e assaltos na madrugada desta terça-feira, 06, no bairro do Gravatá. Gilson Cazumba relatou que deixou de ir ao bairro visitar amigos porque existem criminosos que comandam o local. “Hoje a gente não pode passar na rua de baixo que tem que ir com um deles. Que é isso, a polícia não sabe disso?”

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.