20°

Pancada de chuva

São Gonçalo dos Campos - BA

São Gonçalo Saúde Pública

Pacientes reclamam da falta de medicamentos no Caps e problema com o aparelho de Raio-X no Hospital de São Gonçalo

Só o medicamento Depakene pode custar até R$ 95 reais. "Por favor, Sandro, peça a secretária por misericórdia comprar esse medicamento"

26/05/2022 às 15h29 Atualizada em 27/05/2022 às 16h28
Por: São Gonçalo Agora
Compartilhe:
 Só o medicamento Depakene pode custar até R$ 95 reais
Só o medicamento Depakene pode custar até R$ 95 reais

O problema já é visto como um grande descaso envolvendo a saúde pública do município. Nesta sexta-feira, 26, mais uma senhora que faz uso do medicamente Depakene, indicado no tratamento de pacientes com crises parciais complexas, que ocorrem tanto de forma isolada ou em associação com outros tipos de crises, informou ao São Gonçalo Agora que continua em falta no Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

A senhora, que não quis ser identificada, não é a primeira a entrar em contato com nossa reportagem. Com base nas reclamações há pelo menos mais de 30 dias este e outros medicamentos estão em falta, e usuários estão tendo que comprar ou abandonar seus tratamentos.

No dia 12 de maio, a pasta de comunicação da gestão municipal chegou a informar que os medicamentos já haviam sido providenciados.

“Sobre a reclamação da falta do medicamento Depakene no Caps, a Secretaria de Saúde informa que há o medicamento em líquido na unidade e que hoje ainda (12/05) estará chegando outros tipos de medicamentos”.

De acordo com os reclamantes, só esse medicamento, Depakene, pode custar até R$ 95 reais. Para a senhora que procurou nossa reportagem arcar com esse custo é completamente inviável, uma vez que depende de auxílio, paga aluguel, precisa fazer milagre com o benefício. Pagar água, energia, gás e se alimentar.

“E ainda estou me recuperando de um AVC que sofri em 2019 e por piedade divina não foi minha hora. Sou praticamente só e após esse AVC preciso desse tratamento, por recomendação médica, pois não posso nem imaginar sofrer uma crise. Este único que tenho fui eu quem comprou, já está acabando, e estou muito preocupada porque não tenho como comprar novamente. Por favor, Sandro, peça a secretária por misericórdia comprar esse medicamento.”

Outro problema grave para a saúde pública do município é com o aparelho de Raio-X. Reclamações dão conta que a radiografia desse aparelho não oferece clara identificação para um confiável diagnostico. Mas no mesmo hospital se encontra um aparelho de Raio-X novo, digital, adquiro na gestão anterior por iniciativa do então prefeito Carlos Germano mais o vereador Josué de Oliveira, Joca, presidente da Câmara Municipal.

Recentemente a secretaria de saúde informou reabertura do centro cirúrgico, que mesmo reformado também na gestão anterior novamente passou por reforma de ampliação, mas o aparelho de Raio-X, continua sendo ignorado e abandonado como peça de amostra no hospital municipal. E pra finalizar, o gestor é médico cirurgião. O mesmo que trata a imprensa local como uma quadrilha.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias