Quinta, 02 de Dezembro de 2021
29°

Pancada de chuva

São Gonçalo dos Campos - BA

Senado Federal Senado Federal

Paim: privatização dos Correios tem de ser debatida na CCJ e em Plenário

Ao questionar a quem interessa a privatização dos Correios, o senador Paulo Paim (PT-RS) defendeu, em pronunciamento nesta quarta-feira (27), uma d...

27/10/2021 às 18h10
Por: São Gonçalo Agora Fonte: Agência Senado
Compartilhe:
O senador Paulo Paim fez seu pronunciamento de forma remota - Waldemir Barreto/Agência Senado
O senador Paulo Paim fez seu pronunciamento de forma remota - Waldemir Barreto/Agência Senado

Ao questionar a quem interessa a privatização dos Correios, o senador Paulo Paim (PT-RS) defendeu, em pronunciamento nesta quarta-feira (27), uma discussão mais aprofundada do PL 591/2021, projeto de lei que trata dessa questão. O texto já foi aprovado pela Câmara dos Deputados e está em análise no Senado. Ele propôs que a matéria seja debatida na Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) e em sessão temática no Plenário da Casa.

Para Paim, a privatização dos Correios vai prejudicar especialmente a população de pequenos municípios, que deixariam de contar com os serviços da empresa.

Ao argumentar que a atividade dos Correios é lucrativa, o senador afirmou que, em 20 anos, o lucro da empresa foi de R$ 12,4 bilhões e, em 2020, foi de R$ 1,53 bilhão. Ele também disse que são entregues, mensalmente, 500 milhões de objetos postais, o que, segundo Paim, indica a importância estratégica da empresa para o desenvolvimento do país e para a integração nacional.

O senador lembrou que a Procuradoria-Geral da República apresentou um parecer que aponta inconstitucionalidade na privatização total dos Correios.

— A empresa realiza um trabalho eficiente, com 97% de pontualidade nas entregas. Segundo relatório do Tribunal de Contas da União [TCU], os Correios possibilitam a inclusão bancária da população em cidades que não contam, inclusive, com esse instrumento — ressaltou Paim.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias