Geral Amazonas

Após investigação, Adaf descarta suspeitas de HLB no Amazonas

A Adaf concluiu investigação sobre suspeita de Greening – Huanglongbing em plantas de citros de Manaus, Apuí, Iranduba e Rio Preto da Eva.

22/07/2021 13h55
Por: São Gonçalo Agora Fonte: Secom Amazonas
Adaf descarta suspeitas de HLB
Adaf descarta suspeitas de HLB

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) concluiu investigação sobre suspeita de Greening – Huanglongbing (HBL) em plantas de citros de Manaus, Apuí, Iranduba e Rio Preto da Eva. A análise das amostras coletadas apontou resultados não detectáveis para a praga, confirmando o trabalho da agência na proteção do patrimônio vegetal através do controle de trânsito de vegetais e suas partes e dos levantamentos fitossanitários.

No primeiro semestre deste ano, servidores da agência visitaram 167 propriedades em todo o estado, onde a praga permanece ausente. As análises das coletas para detecção das bactérias que provocam a doença foram realizadas pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária em Goiás e tiveram resultados não detectáveis. 

“O Greening ou Huanglongbing (HLB) é a doença mais temida entre os produtores de citros por não possuir qualquer tipo de cura ou tratamento e se propagar com uma velocidade muito alta. Sua entrada na região produtora poderia devastar a produção comercial de citros do Amazonas, impactando fortemente a economia local, postos de trabalho e o preço dos citros”, esclarece o coordenador estadual do Programa Nacional de Prevenção e Controle à Huanglongbing (PNCHLB), Claudio Gurgel.

Presente em São Paulo, Paraná e Minas Gerais, o Greening passou, neste ano de 2021, a ser alvo de um programa nacional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A Adaf alerta que é de extrema importância que os produtores de citros não importem mudas sem origem fitossanitária comprovada. Os frutos importados de estados afetados devem receber tratamento adequado na origem, visando à segurança fitossanitária.

Plantas com a doença apresentam ramos com folhas amareladas, quando jovens, e mosqueadas, quando maduradas. Em alguns casos, a nervura da folha fica grossa e mais clara (amarelada), podendo também ficar áspera. Os frutos não amadurecem normalmente, adquirem uma coloração verde clara manchada e caem de maneira precoce. O suco das frutas doentes costuma ter sabor mais amargo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias