2ª FESTA DO VAQUEIRO
POLICLINICA
CSGC---INSTITUCIONAL-MELHOR-COM-VOC---BANNER-SITE-790x90px
CSGC---INSTITUCIONAL---BANNER-SITE-790x90px
Ação

Projeto da PM aplicado em São Gonçalo conquista prêmio do Conselho Nacional de Justiça

“Notamos que havia uma demanda de dissolução de pequenos conflitos e assim iniciamos o projeto que foi passando por adaptações e está em contínua evolução”, revelou o major André Cavalcante, comandante da 67ª CIPM.

12/02/2020 10h08
Por: Sandro Araújo
Fonte: SSP/BA

Mediar pequenos conflitos, acalmar ânimos, resgatar laços e reequilibrar relações interpessoais. Este são os objetivos do projeto desenvolvido pela 67ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Feira de Santana), que conquistou o prêmio na 10ª edição do 'Prêmio Conciliar é Legal', do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Desenvolvido na zona rural da cidade de Feira de Santana, Tanquinho e em São Gonçalo dos Campos, a iniciativa concorreu na categoria inovação em conciliação de conflitos. O prêmio será entregue em evento que acontece no próximo dia 18 de fevereiro, em Brasília.

O projeto entrou em vigor a pouco mais de um ano e conseguiu dissolver diversos desentendimentos entre alunos e professores, vizinhos e integrantes da comunidade, evitando que estas sobrecarregassem o sistema jurídico. “Notamos que havia uma demanda de dissolução de pequenos conflitos e assim iniciamos o projeto que foi passando por adaptações e está em contínua evolução”, revelou o major André Cavalcante, comandante da 67ª CIPM.

As formações em Direito e Psicopedagogia da tenente Maria de Fátima Pereira e da soldado Karine Dantas, respectivamente, contribuíram para o desenvolvimento do empreendimento. “Nos reunimos com os envolvidos, explicamos todo o trâmite da abertura de processo e, no final, questionamos se eles desejavam formalizar um registro na delegacia. Em todos os casos eles desistiram de prestar queixa”, contou a tenente.

Durante a conciliação algumas etapas são primordiais. As partes realizam uma pesquisa na web para terem conhecimento sobre o assunto e identificam as questões legais envolvidas na discussão. Fazemos a leitura de um clássico nacional com o tema da briga e, após o debate, um jardim é elaborado pelos reclamantes, “para repor as energias e diluir as questões emocionais”, explicou Fátima.

A tenente detalhou ainda outro resultado positivo do projeto, também indicado para o Prêmio Boas Práticas, do Governo do Estado. “Já tivemos até pais que voltaram a estudar depois de acompanharem seus filhos em uma conciliação”, revelou a oficial.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.