2ª FESTA DO VAQUEIRO
POLICLINICA
CSGC---INSTITUCIONAL-MELHOR-COM-VOC---BANNER-SITE-790x90px
CSGC---INSTITUCIONAL---BANNER-SITE-790x90px
Economia

Seis empresas vão investir R$ 106,2 milhões no interior da Bahia

Nós queremos aumentar a produção, melhorar o nosso negócio aqui e em todo Nordeste. O que produzimos em São Paulo, queremos produzir aqui na Bahia também”, explicou o presidente da Freeway Artefatos de Couro, Jânio Rodrigues.

06/02/2020 14h24
Por: Sandro Araújo
Fonte: Ascom/SDE

Cinco municípios baianos serão beneficiados com investimentos de R$ 106,2 milhões e geração de 222 empregos diretos. Protocolos de intenções assinados com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), na quarta-feira (5), resultarão na implantação e ampliação de fábricas nos municípios de Feira de Santana, Luís Eduardo Magalhães, Simões Filho, Jacobina e Camaçari.

“São investimentos excepcionais para o estado. A Bahia tem tudo para ser o melhor e maior estado da federação brasileira. Nós queremos realmente ter uma grande população e ter um índice elevado de empregos. Estamos cuidando do interior. Todos esses protocolos que nós assinamos aqui são em cidades do interior”, afirmou o vice-governador e secretário da pasta, João Leão.

A Freeway Artefatos de Couro, que está há mais de 20 anos em Jacobina, vai investir R$ 15 milhões para ampliar a produção, passando de 1 mil pares/dia para 4 mil pares/dia. Além disso, a unidade vai inaugurar uma nova linha de produção de cintos e carteiras com 450 peças/dia. Serão mantidos os 203 empregos existentes e geradas até 70 novas vagas. A empresa construiu um centro de treinamento na cidade, anexo à fábrica, para capacitação os funcionários.

"A produção das novas mercadorias vai suprir o crescimento da demanda. Hoje, 60% da fabricação de calçados é feita na Bahia. Nós queremos aumentar a produção de cintos e, com isso, melhorar o nosso negócio aqui e em todo Nordeste. A bota de coturno, que produzimos em São Paulo, queremos produzir aqui na Bahia também”, explicou o presidente da Freeway Artefatos de Couro, Jânio Rodrigues.

Das sete empresas que assinaram protocolo, quatro serão ampliadas e modernizadas, somando R$ 100 milhões em investimentos. A Monsanto, do Grupo Bayer Brasil, vai investir R$ 80 milhões para modernizar a unidade em Camaçari. O investimento vai garantir tecnologia e soluções digitais para produtores brasileiros.

Na Região Metropolitana de Salvador (RMS), a DL Indústria e Comércio de Compostos Plásticos vai investir R$ 3,2 milhões para implantação, em Simões Filho, de unidade industrial para fabricação de resinas termoplásticas recicladas, resina virgem e compostos plásticos, com capacidade de produção de 3,6 mil toneladas/ano, onde serão gerados 80 empregos diretos. As obras, que começaram em 2020, têm a previsão de operação em 2021.

"Nós reciclamos mais de mil toneladas de plásticos e a maior parte vem do oeste do estado. São embalagens de adubo e de semente. Nossos clientes são as indústrias de móveis, plásticos e automotivas em Camaçari. A embalagem é transformada em resina plástica, que serve para fabricação de mesas, cadeiras, utilidades domésticas e peça automotiva”, explicou o procurador da DL Indústria, Leandro Mancini.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.