2ª FESTA DO VAQUEIRO
CSGC---INSTITUCIONAL---BANNER-SITE-790x90px
CSGC---INSTITUCIONAL-MELHOR-COM-VOC---BANNER-SITE-790x90px
Nova Secretária

Regina Duarte terá R$ 2,2 bilhões de orçamento para política cultural

Regina Duarte diz ''sim'' ao convite para assumir a Secretaria Especial de Cultura. Ela terá a missão de pacificar a relação entre a pasta e a classe artística e valorizar as produções. Bolsonaro acena com a possibilidade de transformar o órgão em ministério

30/01/2020 08h56
Por: Sandro Araújo
286

O “noivado” entre Regina Duarte e o governo virou “casamento”. Após reunião, nesta quarta-feira (29/1), com o presidente Jair Bolsonaro e com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a atriz aceitou o convite para assumir a Secretaria Especial de Cultura. Ela terá a missão de pacificar a relação entre o órgão, abalado por seguidas crises, e a classe artística.

Regina Duarte será responsável por gerenciar a política do setor no país, orçada em R$ 2,25 bilhões, segundo o Portal da Transparência. Ela chefiará uma estrutura de seis secretarias, seis escritórios regionais e sete entidades vinculantes, sendo quatro fundações e três autarquias, como a Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Tanto poder, contudo, terá um custo. Para assumir a pasta, Regina Duarte rescindirá o contrato com a TV Globo, onde recebe salário fixo de R$ 60 mil. Quando estava com algum trabalho no ar, os vencimentos chegavam a R$ 120 mil. Como secretária, terá remuneração de cerca de R$ 17 mil. Para contornar a situação, o governo estuda a possibilidade de ceder a ela o posto de ministra, tirando a Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo e transformando-a em ministério. Assim, os vencimentos mensais seriam de mais de R$ 31 mil, além de status elevado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.