85% dos casos de tuberculose tratados em Feira de Santana evoluíram para cura

Transmissível e infectocontagiosa, a tuberculose, se bem tratada, tem cura. O governo do prefeito Colbert Martins Filho comprova isso através do serviço municipal que presta assistência gratuita a esses pacientes. Em 2018, 85% dos casos tratados pelo Centro de Referência para Tuberculose Dr. Leone Coelho Lêda e acompanhados pelas Unidades Básicas de Saúde evoluíram para cura. O dado é do mais recente boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Feira de Santana.

No entanto, é necessário ficar atento sempre que a tosse durar mais de três semanas e prestar atenção em sintomas como: febre vespertina, suor noturno, falta de apetite, perda de peso e fadiga. A enfermeira referência, Gilca Lessa, ressalta que, para diagnóstico, o Centro de Referência realiza o exame de baciloscopia e o Teste Rápido Molecular (TRM-TB) diariamente.

“Ao apresentar os sintomas, essa pessoa pode procurar a Unidade Básica mais próxima a sua residência, onde será atendida e o profissional solicitará o exame do escarro”, afirma.

Novos casos

O Boletim Epidemiológico também aponta que em 2018 foram notificados 229 novos casos de tuberculose, o aumento é de 8% quando comparado com o ano de 2017, onde foram diagnosticadas 212 pessoas.

Segundo Gilca, o fato da população não buscar por tratamento em uma unidade de saúde logo no início dos sintomas pode contribuir com o aumento de casos da doença. “Quando o diagnóstico é realizado precocemente, a pessoa é tratada adequadamente e em consequência tem o corte da cadeia de transmissão e controle da tuberculose”, ressalta.

São Gonçalo Agora

0 Comentários:

Postar um comentário