Participante do BBB19 Rízia Cerqueira tem raízes em São Gonçalo dos Campos

A alagoana é viciada em internet e não abaixa a cabeça na hora de lutar por questões sociais. A BBB também tem raízes na Bahia, com familiares em Salvador e São Gonçalo dos Campos, onde mora sua avó, além de tios e primos.
Selfie, carão, um cabelo poderoso e muitas curvas pra jogo: cada post registra um rolê diferente. Numa primeira stalkeada em Rízia, 24 anos, fica a certeza de que essa é uma mulher que sabe o que quer. Mas basta chegar em São Miguel dos Campos, Alagoas, para perceber que por trás dos closes e filtros, existe uma menina que desde sempre lutou para buscar seu brilho. Com a cumplicidade de uma irmã-melhor-amiga, ela cansou dessa história de mandar currículo e resolveu fazer seu ‘boom’ acontecer de um novo jeito: no BBB19! 
“Essa vai ser a minha grande chance. Todo mundo vai ver que eu estou aqui e eu vou parar com essa ideia de que eu sou invisível”, prevê a jornalista.
Hoje, Rízia se considera mais preparada para debater temas raciais, mas na adolescência passou por um longo processo de aceitação. “Eu não tinha representatividade na época, até que começaram a aparecer youtubers que falavam do assunto. Conheci a influencer Rayza Nicácio e ela me inspirou a passar pelo processo de transição capilar. Depois, por só ter referências de meninas magras, pensei que tinha que perder peso e demorei a entender que não. Precisei primeiro me aceitar de dentro pra fora. Só então eu aceitei meu cabelo, meu corpo e a Rízia que sou hoje”, explica a jornalista. 
Outro momento transformador foi o término com seu ex: “Tive um namoro abusivo e ele chegou a me dar um golpe e roubar sete mil reais. Quando terminei, eu me trancava no quarto e ficava dias sem comer, mas consegui superar. Agora, já não me culpo pelo que aconteceu e sei que precisei passar por isso para entender o assunto mais a fundo e ajudar outras mulheres. Isso me transformou e me fortificou de uma forma que, hoje, eu sei que sou outra”. 
Rízia posa com a família: irmã Raíssa, o pai Seu Roque e a mãe Dona Raimunda, mais os mascotes, o gatinho Cris e o cãozinho Rambo Gleysson — Foto: Ana Clara Puñal/Gshow
Mas essas experiências não tiraram o brilho no olhar de Rízia que, na hora de falar das loucurinhas que aprontou por aí, prefere garantir que a porta esteja fechada pra que seus pais não fiquem por dentro de cada detalhe das suas histórias. A inscrição no BBB19, inclusive, foi mantida em segredo, até uma semana antes dela ser surpreendida com a notícia de que estava no programa.
“Ela cresceu e tem sua personalidade, mas se eu soubesse antes, não deixaria. Meu coração tá pequeninho. Estou sentindo que uma parte de mim está saindo daqui”, contou Dona Raimunda chorando enquanto sua filha dava um até logo à cidade de 55 mil habitantes, ainda sem acreditar no que vinha pela frente.
G1

Sandro Araújo