Estado desembolsa R$ 142 mi com pagamento de novos benefícios para servidores

O Governo do Estado reajustou o valor do auxílio-alimentação dos servidores públicos e concedeu vale-transporte para toda tropa da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Somados, os dois benefícios vão gerar um impacto para os cofres públicos de R$ 142,3 milhões, em 2019. A administração estadual faz um esforço de caixa para conceder os dois benefícios, diante do cenário adverso pelo qual atravessa o país, com recessão, redução da atividade econômica e queda de arrecadação.

O reajuste do ticket alimentação beneficiará 93.232 servidores públicos estaduais, que estão na ativa, no Poder Executivo. Já a concessão do vale-transporte abrangerá 33.334 servidores da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

O auxílio-alimentação dos servidores estaduais foi reajustado para R$ 12 por dia. Este valor multiplicado pelos 93,3 mil servidores que recebem o benefício vai gerar um impacto para os cofres públicos de cerca de R$ 6,4 milhões por mês. Em 12 meses, o custo totalizará R$ 77,1 milhões. O reajuste do auxílio-alimentação era um pleito do funcionalismo.

No ano de 2009, o Governo do Estado unificou o valor do auxílio-alimentação para todos os servidores do Estado, incluindo policiais militares e professores do ensino médio e fundamental, que recebiam valores menores. Como o auxílio-alimentação foi universalizado para todos os funcionários públicos do Estado, qualquer valor de reajuste linear no benefício gera um impacto econômico grande para as contas publicas, em função do contingente de servidores estaduais que trabalham no regime de 40 horas (93 mil).

Já o vale-transporte foi concedido para 31.045 policiais militares e 2.289 bombeiros. Os 33,3 mil servidores das duas corporações irão receber no contracheque o correspondente ao preço de duas passagens diárias. O benefício vai gerar um custo mensal de cerca de R$ 5,5 milhões. Multiplicado por um ano, o impacto econômico nas contas do governo será de 65,1 milhões.

Fonte: Ascom/Saeb

Sandro Araújo

0 Comentários:

Postar um comentário