Retratos de uma má administração: será que a situação de São Gonçalo pode piorar?

A "Cidade Jardim" São Gonçalo dos Campos também vem sendo conhecida como a "Cidade Rural" do recôncavo baiano. Uma cidade com identidade rural não carrega nenhum malefício que possa prejudicar a vida daqueles que nela vivem ou visitam. O ar puro do campo, a tranquilidade, paz e principalmente a qualidade dos alimentos cultivados fazem é muito bem à saúde, e isso desperta uma inveja imensa em quem vive distante de tamanha e exuberante riqueza. Mas não é o caso de São Gonçalo dos Campos. Aliás, quem dera se o citado reconhecimento fosse por esses motivos.

O infeliz reconhecimento de "Cidade Rural" se dar pelo fato de São Gonçalo dos Campos regredir em todos os sentidos, e, sua população, assistir com lágrimas nos olhos a tão querida terra natal afundar em um buraco possivelmente sem fundo por culpa de uma má administração. Apesar de pertencer ao interior do Estado, o que mais liga a cidade ao meio rural com base nos exemplos citados acima são as Ruas, bairros e avenidas tomadas pelos matos, e daí lembramos as estradas de chão da roça e os matos ao pé da cerca. Os animais como por exemplo equinos e bovinos soltos pelas estradas, se alimentando do capim, que para sua sorte e felicidade dos donos nunca deixam de existir devido à construção de uma calçada de cimento, no pé da cerca.
Por outro lado, da degradação de suas riquezas, assistimos sucumbir por falta de reformas, reparos, competência para manter viva uma história de mais de 100 anos, os prédios públicos da cidade. O Mercado Municipal, por exemplo, localizado na Praça JJ Seabra, centro, também chamado de 'Espaço Popular", datado de 1907, se encontra interditado desde outubro de 2016. Seu telhado são desabou ainda, porque foi escorado às pressas, depois de uma notificação (Nº 412016), emitida pelo Corpo de Bombeiros Militar de Feira de Santana.
O verdadeiro prédio da prefeitura municipal, localizado na Avenida Aníbal Pedreira, também se encontra na condição de abandono e com situação mais crítica que o citado acima. Até teve uma "obra" de "recuperação" iniciada na gestão do ex prefeito Antonio Dessa Cardoso, porém de significante apenas o telhado foi recuperado, e o prédio datado de 1933, que completará no dia 8 de dezembro 85 anos, mais parece uma "pirâmide" no centro da cidade.
Na sequência dos prédios públicos abandonados tem creches, escolas, antigas secretarias. Em uso como é o caso do Centro de Abastecimento e que também teve promessa de reforma, está se auto deteriorando. Além dos prédios vale lembrar também da Fonte da Gameleira, barragem de Afligidos, que corre o risco até de rompimento.

Quem puder fazer algo por São Gonçalo faça, porque dos governantes já não se pode esperar mais nada.

Por Sandro Araújo

Sandro Araújo