Prédios públicos deverão instalar telhados verdes e aproveitar água da chuva

Nesta terça-feira (20), a Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) aprovou o projeto de lei que torna obrigatória a instalação de sistemas de aproveitamento de água da chuva na construção de prédios públicos de propriedade da União. Além disso, o texto também impõe a instalação de telhados verdes, que contam com a aplicação de uma vegetação sobre a laje.

Segundo o autor do projeto de lei, senador Wilder Morais, a água captada das chuvas vai para descargas em vasos sanitários, irrigação de gramados e plantas ornamentais, limpeza de pisos e pavimentos, além de espelhos d’água.

“O nosso projeto visa aquilo que em muitos da iniciativa privada, muitos dos condomínios já utilizam. Que a gente possa ter um reservatório para várias atividades, tanto para jardim, para limpeza, para várias atividades.”

De acordo com o senador, é preciso mais ações de controle como esta para contribuir com o equilíbrio hidrológico e que minimizem os impactos da urbanização.

Já a professora Conceição de Maria Albuquerque Alves, do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da UnB, acredita que este tipo de decisão não necessariamente vai ser acertada em toda e qualquer situação, pois existem prédios da União tanto no Distrito Federal, onde há períodos de estiagem, sem chuva, como em várias localidades do país.

“Quanto mais longo for este período de estiagem entre uma chuva e outra, mais problemático vai ser o dimensionamento do reservatório. Ele vai ter que ser maior para poder aguentar ou segurar vários dias de uso daquela água sem nenhuma chuva nova. Então eu não acho que seja algo a ser indicado por meio de um projeto de lei. Determinar amplamente a adoção sem esta análise, a gente tem que enxergar com uma certa dúvida.”

O projeto de lei, que foi aprovado na Comissão de Serviços de Infraestrutura, ainda vai ser analisado pelo Plenário do Senado.

Reportagem, Cintia Moreira

Sandro Araújo