Mais de 60% de pessoas com diabetes tipo 2 podem desenvolver doenças cardiovasculares

Nesta quarta-feira, dia 14 de novembro, é comemorado o Dia Mundial do Diabetes. Considerada por especialistas como uma doença silenciosa, o diabetes causa problemas que precisam ser levados a sério pelos pacientes.

Um exemplo disso é que duas em cada três pessoas com diabetes tipo 2 correm o risco de desenvolverem doenças cardiovasculares. Muitos desses pacientes já sofreram ataques cardíacos, derrames cerebrais, ou insuficiências cardíacas, por exemplo, por conta da doença. Os dados são da pesquisa "Taking Diabetes to Heart", promovida pela Federação Internacional de Diabetes (IDF) em parceria com a Novo Nordisk, empresa global de saúde que é referência no tratamento do diabetes.

O levantamento, feito em 130 países, incluindo o Brasil, mostra que - apesar da alta incidência - 1 em cada 4 pessoas com diabetes tipo 2 nunca discutiu ou não lembra de ter discutido os fatores de risco para doenças cardiovasculares com um médico.

Marília Fonseca é gerente médica da Novo Nordisk. Ela explica que cerca 50% dos pacientes sequer sabem que têm diabetes. Na avaliação da médica, os fatores de risco como excesso de peso, níveis elevados de pressão, má alimentação e sedentarismo contribuem para um aumento da doença.

Nesse sentido, Marília aconselha que os exames de prevenção comecem a ser feitos com maior frequência após os 40 anos de idade. Ela explica que as pessoas precisam ficar atentas ao surgimento de alguns sintomas que são bem característicos do diabetes.

“Existem alguns sinais como: o aumento da fome, beber muita água, fazer muito xixi e , concomitante a isso, perda de peso inexplicado, são sinais que levam à suspeita de diabetes.”

Deborah Souza é jornalista, tem 32 anos, e desde os 13 convive com o diabetes. Desde que descobriu que tinha diabetes tipo 1, Deborah mudou muitas coisas em seu dia a dia. Agora, ela faz um acompanhamento constante com um endocrinologista e toma cuidados específicos com a alimentação.

“O segredo, que eu sempre falo, é aceitar e seguir o que o médico orientar. Cada paciente tem um caso, então sempre procurar tirar as dúvidas e buscar o caminho mais fácil para seguir de acordo com que o médico orientar.”

De acordo com a Federação Internacional de Diabetes, atualmente, a doença atinge 425 milhões de adultos em todo o mundo. Ao contrário de Deborah, quase 90% dos casos são de diabetes tipo 2. O Dia do Diabetes é lembrado desde 1991 e tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico e do tratamento do diabetes, além de mostrar as complicações que estão associadas à doença.

Reportagem, Raphael Costa

Sandro Araújo