Após eleições obra de pavimentação no Murilo Leite está parada; cadê os R$ 14 milhões?

Foi só passar o período eleitoral e São Gonçalo dos Campos voltou a dar "defeito". Na verdade nunca parou, mas nos últimos três meses pelo menos o salário dos efetivos estava sendo pago na data certa, um suspeito "reparo" no hospital municipal estava lentamente acontecendo, assim como a pavimentação de algumas ruas do loteamento Murilo Leite.

A obra no Murilo Leite teve início em julho, porém com muito mais propaganda que trabalho. Primeiro a secretaria de infraestrutura ordenou que fosse feito o patrolamento e interdição das ruas, impossibilitando os moradores até mesmo de transitarem ou trafegarem pelas mesmas. Os moradores reclamam que apenas uma rua está sendo calçada no momento e interditaram as próximas sem nenhuma necessidade. A irresponsabilidade da secretaria foi tão grande que no dia 7 de julho, durante uma forte chuva, moradores da Rua 13 de Junho ficaram ilhados devido a um alagamento provocado pelos erros da obra.

Do início da obra para cá pouquíssimo se fez, na maioria das vezes no máximo três pessoas estiveram trabalhando. Isso mesmo, estiveram. A obra está parada há semanas e os moradores estão revoltados com os transtornos causados pela poeira, esgoto e dificuldade em transitar pelas ruas. Existe ainda uma grande possibilidade do serviço feito ter sido de baixa qualidade, pois em alguns lugares o calçamento já começou a apresentar defeitos.
Outro possível futuro problema é com o "sistema de drenagem de águas" ou "rede de esgoto". Uma rede já existente na última rua do loteamento está entupida e a lógica desse novo sistema é direcionar águas e dejetos para a rede. O material usado no novo sistema também não oferece garantia para sua eficiência. Tudo está sendo feito de forma desqualificada segundo alguns profissionais da área. Saiba mais clicando aqui. O fato é que a obra está parada e nenhum morador foi informado sobre quando os trabalhos serão retomados. Muitos já suspeitam e dizem que se trata de uma obra "eleitoreira".
O prefeito repetiu inúmeras vezes, sendo a última em um carro de som durante campanha eleitoral em prol do Deputado Federal eleito Claudio Cajado (PP), que o então candidato havia destinado para São Gonçalo dos Campos R$ 14 milhões de reais em emendas ainda antes das eleições. Aparentemente sem prestígio com seu povo, mesmo fazendo campanha em conjunto com seu secretariado, alguns vereadores e funcionários da prefeitura, Carlos Germano conseguiu apenas pouco mais de 2 mil votos para seu principal candidato, logo o que, segundo o prefeito, "trouxe R$ 14 milhões para a cidade".

A obra de pavimentação está orçada em R$ 220,401,11, começou dia 6 de julho deste ano, e faz parte de um convênio do Governo Federal com participação do Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal e Prefeitura Municipal. A previsão de entrega é 6 de março de 2019.

Por Sandro Araújo

Sandro Araújo