São Gonçalo agoniza à espera das promessas de campanha do atual prefeito

A população de São Gonçalo dos Campos está vivendo um período de incertezas nunca vivido na história da cidade. Já até foram registrados "maus momentos" em São Gonçalo, mas nunca tamanha confiança foi depositada em um gestor para que ele não honrasse, pelo menos, metade disso.

Após assumir o governo municipal em 1 de janeiro de 2017 o prefeito Carlos Germano (PP) só tem enfiado os pés pelas mãos. Além de não cumprir praticamente nada de seu Plano de Governo, peça importante em uma campanha e que ajuda bastante os eleitores a escolherem seu voto, o alcaide vem sendo conhecido como o prefeito das "palavras ao vento".
Carlos Germano (PP)

Claro que existem os poucos aliados, principalmente pessoas com carros "encostados" na prefeitura, cargos de confiança, os famosos "bajuladores". Mas nos quatro cantos da cidade, à todo instante tem alguém reclamando de algum desserviço do governo à população. Atraso de pagamentos de salários, não cumprimento das reivindicações sindicais, funcionários com o nome sujo no serviço de proteção ao crédito (SPC), iluminação pública precária, educação, abandono dos prédios públicos para alugar imóveis, limpeza das ruas e praças (do título de "Cidade Jardim" só restam as árvores e mesmo assim morrendo sem os devidos cuidados) transporte escolar precário com a frota de veículos sucateada e colocando a vida dos estudantes em risco, estudantes universitários tendo que pagar o transporte, pois vem sendo ignorada a Lei Municipal (lei nº 917/2018) de autoria do próprio executivo que regulamenta essa prestação de serviço, creches fechadas - saúde na UTI (peça principal de campanha do prefeito nas eleições de 2016) falta de investimento e incentivo ao produtor rural assim como melhor qualidade de vida nessa área que é bastante extensa no município, obras de pavimentações paradas, reparo do hospital municipal não passa de pinturas, segurança que não existe e ainda os escândalos comprovados envolvendo o governo, como o caso da farra dos contratos com escritórios de advocacia, denunciado pelo atual procurador jurídico Matheus de Lima Protázio, que só conseguiu tomar posse do cargo através de determinação judicial, mais os supostos escândalos que circulam como supostas denúncias em grupos de WhatsApp.

Como estamos a poucas horas de uma eleição presidencial é bom lembrar que, como cidadãos, temos a obrigação de acompanhar todo este processo, votar/ou não, e cobrar incansavelmente as melhorias e direitos, e, principalmente, não esquecer de fiscalizar também o Plano de Governo, que volto a repetir, é peça principal de campanha dos candidatos.

No caso de São Gonçalo a população foi enganada, pois se as eleições deste domingo fosse para prefeito, avaliando esses 22 meses de governo e obviamente seu "Plano" apresentado na campanha, falaríamos - "Isso é uma piada".

Vejamos


"Fortalecer os empreendimentos industriais, comerciais e de prestação de serviços existente e incentivar a instalação de novos empreendimentos."

 "Apoiar a instalação de indústrias de reciclagem no município.

"Incentivar a produção de artesanato, agroindústria familiar, produção e comercialização de alimentos orgânicos para serem comercializados dentro e fora do município."

"Garantir acessibilidade no sistema de transporte coletivo tanto na zona rural quanto na zona urbana."

"Apoiar os micro empreendedores, utilizando o sistema de redução de tributos afim de trazer mais investidores de pequeno e médio porte para a cidade." (Ocorreu o contrário)

"Melhorar a qualidade de vida das comunidades através da busca de ampliação da rede de distribuição de água, eletricidade, reforma e ampliação de estradas e etc."

 "Reorganizar a Feira Livre no Centro de Abastecimento do município com fornecimento de barracas padronizadas, para dar condições dignas de trabalho aos feirantes."

"Promover maior articulação com o Estado em assuntos de segurança pública e posterior integração no âmbito do município, através funcionamento do Conselho de Segurança, efetivando e promovendo a participação da comunidade."

"Viabilizar melhores condições de trabalho e treinamento da Guarda Municipal, visando ampliar sua capacidade de ação."

"Ampliar investimentos em equipamentos, viaturas e serviços de videomonitoramento integrado." 

"Modernizar a gestão de resíduos, enfatizando os paramentos de sustentabilidade, ampliação a coleta seletiva na separação do lixo doméstico."

"Implantar obras corretivas e preventivas para dar suporte ao potencial turístico em pontos como: Barragem de Afligidos, Fonte da Gameleira e Rio Jacuípe." 

"Implantar programas modernos e eficazes de saúde ampla da mulher e da criança, a exemplo do anexo Clínica da Mulher."

"Implantar e assegurar o acesso a serviços especializados para a terceira idade, além da construção da Casa do Idoso." 

"Construir Policlínicas na zona rural nos povoados de Santana de Itaquari, Mercê e Magalhães." 

"Ampliar o fornecimento de medicamentos gratuitos na rede de saúde do município."

Sabem o que mostramos acima? O suspeito Plano de Governo do prefeito Carlos Germano e seu Vice com a promessa de Novos Tempos. Vale lembrar a anuência dos vereadores pois não existe oposição na Câmara. Nada denunciado ou reclamado pela população foi se quer citado durante sessão ou fiscalizado pelos edis. O vereador que fiscalizou ou denunciou precisa apresentar à população provas do que fez.  E caso o governo tente justificar para a população a não concretização dos projetos em seu Plano de Governo, ainda assim, possivelmente, esta não acreditará, pois se falarem da crise, cortes e queda na arrecadação não passam de "falácias", apesar de realmente ter ocorrido e não somente em São Gonçalo, todos os anos isso acontece. Já era do conhecimento desses representantes, até mesmo por estarem no meio político e terem informações privilegiadas de todos os fatos. Se sabia que não cumpriria, por que prometeu?

Acesse o Plano de Governo nos links abaixo:

Plano 01, Plano 02, Plano 03, Plano 04, Plano 05, Plano 06, Plano 07, Plano 08, Plano 09, Plano 10.

Por Sandro Araújo

Sandro Araújo