De R$ 425 milhões a R$ 15 mil; conheça o patrimônio declarado pelos presidenciáveis

Dos seis candidatos que registraram candidatura até o início desta terça-feira (14), apenas Cabo Daciolo não informou seu patrimônio

Seis candidatos à Presidência da República já registraram suas candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral até a manhã desta terça-feira (14). Entre os presidenciáveis, o engenheiro e administrador João Amôedo, do Partido Novo, foi o que declarou o maior patrimônio.

O candidato informou ao TSE que possui R$ 425 milhões em bens. Em sua declaração, Amôedo afirmou possuir R$ 380 milhões em investimentos e aplicações, seis apartamentos, quatro salas, dois terrenos e uma casa, além de cinco veículos e um barco. O segundo maior patrimônio declarado pertence a Ciro Gomes, do PDT, no valor de R$ 1,6 milhão.

Geraldo Alckmin, candidato ao Planalto pelo PSDB, informou o terceiro maior valor. O tucano declarou um patrimônio de R$ 1,3 milhão. Em seguida aparece a candidata pelo PSTU, Vera Lúcia, que informou ter um terreno avaliado em R$ 20 mil. Guilherme Boulos, do PSOL, informou ter apenas um carro em seu nome no valor de R$ 15 mil. Cabo Daciolo, do Patriota, foi o único que não apresentou declaração de bens ao TSE.

Os partidos têm até as 19h desta quarta-feira para protocolar os candidatos e as coligações da corrida presidencial no TSE. Pelo calendário eleitoral, o tribunal tem até 17 de setembro para julgar os pedidos de registro.

Reportagem, Paulo Henrique Gomes

Sandro Araújo