Lula é absolvido em ação por “compra de silêncio” de Nestor Cerveró; outros 6 também foram absolvido

O ex-presidente Lula foi absolvido pelo juiz federal substituto da 10ª Vara de Brasília, Ricardo Leite, no processo em que o petista era réu por obstrução de Justiça por ter supostamente comprado o silêncio do ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró. A ação era baseada na delação do ex-senador Delcídio do Amaral.

De acordo com a denúncia, o filho do ex-diretor da Petrobras, Bernardo Cerveró, gravou uma conversa em que Delcídio promete o pagamento de R$ 50 mil mensais em troca do silêncio do executivo, que estava prestes a fechar um acordo de delação premiada.

Para o juiz, não há provas suficientes para comprovar o ocorrido. Segundo o magistrado, Nestor e Bernardo Cerveró também ocultaram fatos sobre o caso. De acordo com ele, há “clara a intenção de preparar o flagrante para depois oferecer provas ao Ministério Público”.

Além do ex-presidente, foram absolvidos Delcídio do Amaral; o ex-chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira Rodrigues; o ex-advogado de Cerveró, Edson de Siqueira Ribeiro Filho; o banqueiro André Alves; o pecuarista José Carlos Bumlai e o filho Maurício Bumlai.

Todos eram acusados de embaraço à investigação, com pena prevista de 3 a 8 anos de prisão; exploração de prestígio, com pena de 1 a 5 anos de prisão; e patrocínio infiel — ou seja, quando um advogado não defende os interesses de um cliente de maneira apropriada —, com pena de 6 meses a 3 anos de reclusão. DP
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo