Lázaro assume pré-candidatura ao Senado, descarta Gualberto e cogita disputar prefeitura de Feira

O deputado federal Irmão Lázaro (PSC), enfim, bateu o martelo e se colocou como pré-candidato ao Senado Federal na chapa encabeçada pelo ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo (DEM) ao governo do Estado. De acordo com ele, o colega de Câmara Jutahy Magalhães Júnior (PSDB) também vai fazer parte da composição, mas ainda não há definição para vice do grupo ao Palácio de Ondina.

Em entrevista à Rádio Metrópole, o cantor gospel afirmou que preferiu se aventurar no pleito para o novo posto por “gostar de desafios”. "É uma espécie de sacrifício estar abrindo mão de uma reeleição mais tranquila. Mas eu acredito no projeto", salientou.

Apesar de demonstrar confiança quanto à própria candidatura, ao afirmar que pode “conseguir aceitação dos baianos para ser Senador da República”, Lázaro admitiu que Zé Ronaldo vai ter dificuldade para desbancar o atual governador, Rui Costa (PT).

“Eu não conheço nenhum senador que foi eleito fora de uma chapa que o governador ganhou uma eleição. Eu sei que supostamente uma reeleição para deputado federal seria mais tranquilo. Eu, quando olho para José Ronaldo, isso sem, em nenhum momento, desmerecer o governador do Estado, eu queria ver José Ronaldo governador. Eu acredito que eu posso conseguir aceitação dos baianos para ser senador da República e acredito até na eleição de Jutahy. Eu acredito que, se conseguirmos fazer uma parceria, poderemos caminhar juntos no Senado Federal”, cogitou.

Vice – O deputado federal descartou o nome de João Gualberto (PSDB) para o posto de vice-governador e disse que, provavelmente, a vaga será uma indicação do prefeito de Salvador. Ele ainda deu a entender que a vereadora Ireuda Silva (PRB) seria um nome fraco para a chapa.

“Gualberto sente o desejo, pelo que eu percebo nele, de ir para a reeleição de deputado federal. [...] Eu não ouvi ainda um nome para vice, mas acredito que seja alguém que caminha de mãos dadas com o prefeito ACM Neto. Acho que ele vai reger essa coisa do vice. [...] Talvez indique alguém dentro do partido”, especulou. "Tenho muito respeito pela vereadora, pelo PRB, mas acho que hoje, como ACM Neto desistiu da campanha, e a gente precisa formar uma chapa que o governo respeite, que a população respeite, que a gente consiga entrar nesse campo de batalha, com mais autonomia, a gente precisa escolher pessoas com mais representatividade e que acreditem de verdade no projeto”, acrescentou.

De acordo com Lázaro, caso a empreitada ao Congresso Nacional não seja vitoriosa, ele pode ser postulante a prefeito de Feira de Santana em 2020.
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo