PF prende ex-diretor da Dersa, suspeito de desviar dinheiro de obras em SP

A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta (6) Paulo Vieira de Souza, o "Paulo Preto", ex-diretor da Dersa, empresa paulista de infraestrutura rodoviária. Souza foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por comandar um esquema de desvio de dinheiro de obras públicas em São Paulo, como a do trecho Sul do Rodoanel, durante o governo do PSDB, entre 2009 e 2011.

Paulo Vieira de Souza teria desviado recursos, em dinheiro e em imóveis, no total à época de R$ 7,7 milhões. A denúncia foi feita após o Ministério Público Estadual de São Paulo começar uma investigação dos desvios de apartamentos e de pagamentos de indenizações. Durante as apurações, a Promotoria da Suíça apontou que o ex-diretor da Dersa mantinha o equivalente a R$ 113 milhões em contas fora do país.

Os documentos suíços mostram que o dinheiro estava em quatro contas, abertas em 2007, por uma offshore sediada no Panamá, que tinha Paulo Vieira de Souza como beneficiário. O montante foi transferido da Suíça para um banco nas Bahamas.

Além do mandado de prisão preventiva, a Justiça Federal determinou o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na residência do ex-diretor. Além de Paulo Vieira de Souza, outras quatro pessoas também foram denunciadas pelo MPF por formação de quadrilha e apropriação de recursos públicos, mas não há mandados de prisão para os outros envolvidos. DP

Sandro Araújo