Presidente do CONSEG cobra melhorias na área de segurança pública de São Gonçalo

Rodrigo Gavazza disse que São Gonçalo tem 1 policial para cada 12 mil pessoas. O município tem 1 viatura da PM e no máximo 3 policiais por turno para 37 mil habitantes.

Na manhã de terça-feira (20), o presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Município de São Gonçalo (CONSEG), Rodrigo Gavaza, aproveitou o espaço da tribuna popular na Câmara Municipal para pedir aos edis orientação do Ministério Público para reconhecimento do Conselho como utilidade pública municipal e realizar o aumento do efetivo policial no município, pois a cidade dispõe apenas de 1 viatura e no máximo 3 policiais e, segundo dados da ONU, deveria ser 1 policial para cada 400 habitantes e em São Gonçalo o que ocorre é 1 policial para cada 12.600 habitantes.

O presidente do conselho reclamou o fato de cidade do mesmo porte como Coração de Maria e Conceição do Jacuípe possuírem duas viaturas e a apresentação dos detentos após as 18h. Segundo ele, a cidade já tem um déficit policial e não pode ficar desassistida por 3h, 4h e fora os gastos dessas viagens feitas para levar esses presos. Para resolver essa situação, o conselho pediu uma carceragem provisória no município.
Outro ponto abordado foi o desinteresse do delegado em ficar na cidade e o fato de não realizar bem o serviço e citou os assassinatos da professora Rosimeire e o das duas meninas que até hoje ninguém sabe o que aconteceu. De acordo com o presidente do conselho, no relatório da polícia pode estar tudo bem, mas na realidade a situação é precária e os moradores não podem aceitar.

Outra questão pontuada foi a divisão das tarefas feitas pelo comandante do pelotão, Tenente Laerte, para os policiais de São Gonçalo prestar atendimento ao distrito de Humildes, essa situação foi considerada inaceitável pelo presidente.

O vereador, Cau de Lili, apoiou o CONSEG e disseram que o conselho deveria reivindicar pois a questão era de urgência pública, porém a função de executar é do atual gestor e recomendou que o conselho deveria cobrar do governador que teve muitos votos no município, mas que parecia ter esquecido das promessas que fez a cidade.

O vereador Joca disse ter passado uma tarde com o governador junto ao prefeito Carlos de Germano para resolver essas pendências do município e que obtiveram vistos para todas. E deixou registrada sua indignação pelo fato do governador saber dos problemas do município e até agora nada ter sido feito.

Segundo o presidente do conselho, o CONSEG foi fundado em julho de 2014 com o intuito de servir como intercâmbio, ouvidoria do que a população sente no quesito da segurança pública. E ressaltou que o grupo não é partidário e é uma entidade nacional, pois todo município deve ter, mas nem todos possuem.

Por Sandro Araújo e Danielly Freitas

Sandro Araújo