Caso Bruna Santana: Decretada prisão de terceiro suspeito na morte da garota

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está à procura de Everton Rosa de Oliveira, terceiro suspeito de envolvimento no assassinato da adolescente Bruna Santana Mendes, de 16 anos, encontrada enrolada em um saco após ficar desaparecida por mais de dois dias em Feira de Santana.

Bruna desapareceu no dia 18 de fevereiro, um domingo enquanto voltava para a casa de parentes onde estava hospedada, no bairro Jardim Cruzeiro, em Feira de Santana, após um encontro com um jovem também de 16 anos em um shopping da cidade. A garota foi encontrada morta na quarta-feira (21), às margens da avenida Eduardo Fróes da Mota (Anel de Contorno), nas proximidades da casa dos familiares.

Segundo o delegado Fabrício Linard, paralelo à prorrogação das prisões preventivas de Deividson Jorge dos Santos,18 anos, e Eric Pereira Maciel, 20, que estão custodiados no Conjunto Penal, a DHPP continuou com as investigações e descobriu o envolvimento de Everton, que já está sendo procurado.

VAZAMENTO DE INFORMAÇÃO
Everton Rosa de Oliveira (PROCURADO)

O delegado reclamou que o pedido de prisão preventiva corria em segredo e pretendia chegar ao suspeito durante a Operação Feira Segura, mas o vazamento através de um repórter atrapalhou as investigações. “Estivemos no endereço indicado por ele (Everton), mas não foi localizado. Familiares informaram que estaria viajando para a cidade de São Sebastião do Passé”, relatou.

ÁLIBI FORJADO

“É possível que o Everton já suspeitasse, seus familiares e advogados, a partir da postura de advogados e dele próprio, que dentro das nossas investigações estava forjando testemunhas, criando álibi, querendo trazer uma adolescente de 17 anos diante da autoridade policial para afirmar que estava na presença do mesmo, sem estar”, revelou o delegado.

VEÍCULO

O delegado confirmou que um veículo Gol, branco, visto em imagens no bairro Jardim Cruzeiro, e próximo do local onde o corpo da adolescente foi encontrado, pertence ao suspeito. Segundo ele, o carro foi visto circulando cedo e também no intervalo entre uma e duas horas da madrugada. “Indagado sobre o assunto, ele contou que estava retornando de uma casa que estava fechada e que estaria na presença dessa garota (suposto álibi) a noite toda e retornava para deixar em casa”, disse Linard. Mais cedo, Everton teria ido com os outros dois suspeitos fumar maconha próximo de um posto.

VESTÍGIOS NO CARRO

O titular da DHPP informou ainda que foi encontrado material compatível com o saco onde o corpo da adolescente no porta-malas do carro do suspeito. “Estamos aguardando resultados dos exames periciais”, revelou o delegado.

O delegado concluiu que a intenção da DHPP não é apontar suspeitos aleatoriamente e trabalhar com segurança para elucidar o assassinato da adolescente. “Estou preocupado em elucidar e dar a resposta e encaminhar para a justiça, os responsáveis reais”.

Fonte: Central de Polícia

Sandro Araújo