Contra ‘Sodoma e Gomorra’, vereador pede que Kannário e Pabllo Vittar não cantem em Feira

Alegando que “Deus está no controle da nação” e que não permitirá que aconteça em Feira de Santana o que aconteceu com as cidades bíblicas de Sodoma e Gomorra, o vereador Edvaldo Lima (PP) afirmou que solicitará a não contratação de Igor Kannário, Daniela Mercury e Pabllo Vittar para a tradicional micareta do município, que acontece em abril. 
Durante sessão ordinária na câmara do município desta segunda-feira (19), o vereador afirmou que encaminhará ao prefeito José Ronaldo (DEM) um ofício que solicita a não contratação dos três artistas. “Neste ofício, peço ao prefeito que não contrate os cantores. Acredito que ele terá bom senso e não irá jogar no lixo o dinheiro público, pois eles não têm condições de se apresentarem em nossa cidade”, analisou. 
Lima também lembrou que deu entrada em um requerimento solicitando a redução de 90% dos investimentos na Micareta, mas foi rejeitado pelos pares. “O dinheiro que foi gasto no Carnaval de Salvador, por exemplo, poderia ser investido na construção de um novo hospital geral em Feira de Santana. O Hospital do Câncer de Salvador está fechado por falta de recursos”, relatou. Em defesa do que chama de “família brasileira”, Edvaldo questionou o objetivo da realização da micareta na cidade. “Não precisamos de festas de prostituição, precisamos de saúde, educação e segurança”, declarou. 
O vereador relatou que recebeu um vídeo mostrando um homem nu e outro baixando as calças no circuito do Carnaval de Salvador. “É para isso que serve nosso dinheiro? É para agir contra a família brasileira? Esses elementos não respeitam a família”, questionou. (BN)

Sandro Araújo