Autor de 281 emendas para São Gonçalo, Targino alerta para "falta de compromisso da gestão atual"

Na tarde de quarta-feira (06), em entrevista para a Rádio São Gonçalo AM 1.410, o deputado estadual Targino Machado apresentou as emendas que foram elaboradas por ele e avaliou a administração pública da cidade de São Gonçalo dos Campos.
“O que falta não é dinheiro, o que falta é compromisso com a gestão, o que falta é responsabilidade do dinheiro público, dinheiro tem.”
De acordo com o deputado, por oito (08) anos seguidos na Assembléia Legislativa da Bahia ele é considerado o campeão “disparado” de emendas, chegando a relatar que este ano encaminhou um pouco mais de cinco mil emendas.

Para São Gonçalo dos Campos, o deputado relata que viabilizou 281 emendas para a cidade, entre algumas dessas estão a construção de um matadouro frigorífico com investimento de R$ 350.000,00, implantação de uma unidade do SAC no município com investimento de R$ 800.000,00, reforma e recuperação da delegacia de polícia da cidade com investimento de R$ 1.150.000,00, pois o mesmo abordou o problema da falta de carceragem.
Uma das emendas trata da construção de uma Delegacia da Mulher no povoado de Magalhães
Ao ser perguntado sobre a administração do município de São Gonçalo dos Campos, o deputado lamentou “Nunca em tempo algum, vi a minha cidade tão degradada do ponto de vista administrativo. É triste fazer uma assertiva desse naipe... Estou vendo uma cidade suja, uma cidade mal iluminada, com serviços públicos essenciais como o de saúde, por exemplo, submetidos a um verdadeiro caos.”

Segundo o deputado, ele vem sendo muito cobrado para interferir na gestão do governo atual do município de São Gonçalo, mas deixou claro que como legislador não é esse o seu papel. “Não é papel do deputado interferir na administração municipal seja ele deputado estadual ou federal, isso é papel dos senhores vereadores.”, afirmou. O deputado também esclareceu que a verba não é o problema, pois, segundo ele, todo dia 10, 20 e 30 do mês entram dinheiro na conta do município, toda terça-feira chega o dinheiro do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e todo dia entra dinheiro na conta da prefeitura da arrecadação própria do município. “O que falta não é dinheiro, o que falta é compromisso com a gestão, o que falta é responsabilidade do dinheiro público, dinheiro tem.”, certificou.

Ouça um trecho da entrevista




Por Sandro Araújo/Redação de Danielly Freitas

Sandro Araújo