residencial Sem saída prefeito de São Gonçalo exonera Chefe de Gabinete por ofensas e calúnias contra professora - São Gonçalo Agora

Sem saída prefeito de São Gonçalo exonera Chefe de Gabinete por ofensas e calúnias contra professora

Gilmar Teixeira de Almeida foi exonerado do cargo de Chefe de Gabinete da prefeitura de São Gonçalo dos Campos nesta segunda-feira (06). O decreto nº 095 foi publicado no Diário Oficial do Município.

Até o momento a prefeitura não publicou nenhuma nota oficial esclarecendo a exoneração do ex-chefe de gabinete, que passou a ocupar o cargo de confiança desde o dia 1º de janeiro de 2017, quando o prefeito Carlos Germano (PP) assumiu o governo.

De acordo com fontes ligadas ao governo, o possível motivo pelo qual Gilmar foi exonerado se deve à polêmica envolvendo a professora Rosane Pontes, que de acordo com uma gravação o procurou em busca de apoio para um evento e, após recebê-la, durante conversa com um possível secretário do governo municipal via WhatsApp, falou que a professora "quer ibope, quer frete, quer ser secretária de educação da minha [...]", se referindo ao seu órgão genital.



Não se sabe como o áudio vazou vindo a viralizar nos grupos de WhatsApp do município no último fim de semana. Muitas pessoas, principalmente mulheres se solidarizaram em defesa da professora.

Nesta segunda-feira (06), a professora disse para o SG/AGORA que vai acionar judicialmente o ex-chefe de gabinete na justiça.

"Em um dado momento eu quis ser a secretária de educação do município, mas conversei com o prefeito e a escolha de outra pessoa foi ponto pacífico entre nós. Continuo ajudando, refleti e percebi que não preciso ser a secretária de educação do município para desenvolver meu trabalho, fazer o que eu gosto", disse.

Sobre as ofensas a professora relatou que teve sua feminilidade ferida publicamente. "Infelizmente nossa sociedade ainda tem muito machismo arraigado, algumas pessoas disseram: é isso que dá mulher se meter com política. Eu questionei - Mulher serve para lavar, cozinhar, procriar e até fazer campanha, mas não serve para política? Me desculpe no seu machismo, mas a mulher pode estar onde ela quiser!"

Por Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo