residencial Oito pessoas são presas em flagrante em Salvador durante operação contra pedofilia - São Gonçalo Agora

Oito pessoas são presas em flagrante em Salvador durante operação contra pedofilia

Oito pessoas foram presas em flagrante em Salvador, nesta sexta-feira (20), durante a operação nacional "Luz na Infância", em combate à pedofilia. Não foram informados os nomes dos presos, nem para onde foram levados. Na capital baiana, também foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão em diversos bairros.

A operação foi deflagrada pela Polícia Civil em 24 estados e no Distrito Federal, e prendeu mais de 108 pessoas em todo o país.

Em Salvador, foram cumpridos mandados de busca nos bairros do Stiep, Chame-Chame, Pituba, Barbalho, Barroquinha, Itapuã, Coutos e Caminho de Areia. Ainda não há balanço sobre o que foi apreendido.

Os alvos da operação foram identificados através de um levantamento de informações pela Senasp e a Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil - Adidância da Polícia de Imigração e Alfandega em Brasília (US ImmigrationandCustomsEnforcement-ICE).

Com base em informações e evidências coletadas em ambientes virtuais, a polícia instaurou inquéritos policiais e representou pelas buscas e apreensões junto ao Poder Judiciário, visando apreender computadores e dispositivos informáticos onde estão armazenados os conteúdos de pedofilia, indiciar e prender os criminosos. A investigação começou há seis meses.

Localmente, a operação é deflagrada pela Polícia Civil na Bahia por meio do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), do Departamento de Inteligência Policial (DIP), da Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), da Coordenação de Tecnologia da Informação e Telecomunicações (CTIT), do Grupo Especial de Repressão a Crimes por Meios Eletrônicos (GME), além da Superintendência de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública (SI/SSP). Estão envolvidos na ação 76 policiais.

Pedofilia

Pedófilos normalmente são pessoas adultas que têm preferência sexual por crianças pré-púberes ou no início da puberdade. O complexo ambiente da internet e a ausência de fronteiras no mundo virtual são elementos que propiciam terreno fértil à atuação desses criminosos, segundo a polícia.

De acordo com a Polícia Civil, o nome Luz na Infância foi escolhido porque a internet facilita a pedofilia e, via de regra, "os criminosos atuam nas sombras, nos 'guetos' da rede mundial de computadores. Luz significa propiciar a essas crianças e adolescentes - vítimas - o resgate da sua dignidade bem como retirar da obscuridade esses criminosos". (Do G1/BA)
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo