residencial Corte do Fundeb é debatido pela CDR em audiência pública no Rio Grande do Sul - São Gonçalo Agora

Corte do Fundeb é debatido pela CDR em audiência pública no Rio Grande do Sul

A proposta de Emenda à Constituição busca tornar permanente o Fundo Nacional de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, o Fundeb, que pela legislação atual tem prazo de vigência até 2020. De autoria da senadora Lídice da Mata, do PSB da Bahia, a proposta foi tema da audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional no Rio Grande do Sul. Professores e profissionais do setor debateram com lideranças políticas os riscos do fim do financiamento. A relatora da proposta, senadora Fátima Bezerra, do PT do Rio Grande do Norte, que é professora, destacou que o Fundeb trouxe avanços para a educação básica. Segundo ela, se o financiamento for cortado, o desenvolvimento do país fica prejudicado.

"O Fundeb é uma das etapas mais importantes da educação brasileira e uma política universalizante, que exatamente é a educação da creche até o chamado ensino médio."

De acordo com o presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, Marcello Mallmann, o Fundeb é fundamental para atingir as metas do Plano Nacional de Educação.

"Sem Fundeb a gente pode decretar falência das secretarias de educação dos municípios e quem sabe até dos municípios."

Para a professora gaúcha Márcia Louzada, o cancelamento do Fundeb desvaloriza alunos e profissionais da área.

"A gente não pode falar de educação de qualidade, educação inclusiva, a valorização dos profissionais de educação sem falar em financiamento. A gente sabe da importância do Fundeb no Plano Nacional de Educação."

A audiência faz parte do ciclo de debates, que deve passar ainda pelo Acre, São Paulo, Sergipe e Minas Gerais
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo