Secretário de Planejamento e Sindserp falam sobre greve dos servidores em São Gonçalo - São Gonçalo Agora

Secretário de Planejamento e Sindserp falam sobre greve dos servidores em São Gonçalo

Durante entrevista ao programa Planeta Notícia (Rádio São Gonçalo), o Secretário Municipal de Planejamento e Administração, Vitoriano Francisco, informou que não sabe os motivos do indicativo de greve anunciado na noite deste quinta-feira (31), após assembleia do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Gonçalo dos Campos (SINDSERP).

José do Patrocínio, presidente do SINDSERP, também participou do programa, por telefone, e informou que o indicativo de greve foi decidido por unanimidade dos servidores públicos municipais de São Gonçalo dos Campos que, obedecendo os prazos legais será iniciada no dia 11/09/2017. Segundo Patrocínio a luta dos servidores e sindicato é pela revogação do Decreto Municipal 046/2017, que suspende os direitos trabalhistas dos servidores desse município, inúmeras reivindicações não atendidas dos servidores, além da atitude antidemocrática do Gestor Municipal em recusar receber os representantes do SINDSERP, os representantes da FESPUMEB e a Comissão Mista de Negociação. Caso o prefeito atenda o sindicato nos próximos dias e haja um acordo, a greve pode ser cancelada. 

De acordo com Vitoriano Francisco, o decreto, que segue recomendações do Ministério Público Estadual, suspende temporariamente requisição e concessões de direitos e valores dos servidores do Município de São Gonçalo dos Campos, com as suas devidas exceções extraordinárias. Ou seja, o governo não deixou de atender os casos de extrema urgência e, a suspensão desses direitos ocorre somente enquanto acontece uma auditoria externa visando buscar a legalidade em todos seguimentos na Administração Pública do Município. Por sinal a auditoria já foi concluída, os relatórios já estão nas mãos do prefeito e em breve serão apresentados. Ainda de acordo com Vitoriano, já é do conhecimento do sindicato que o prefeito sabe da necessidade de sentar para uma negociação, mas isso só poderá acontecer após os resultados e procedimentos finais da auditoria.

Por Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo