residencial "INSEGURANÇA PÚBLICA" EM SÃO GONÇALO DOS CAMPOS - São Gonçalo Agora

"INSEGURANÇA PÚBLICA" EM SÃO GONÇALO DOS CAMPOS

São Gonçalo dos Campos está sendo comparada a uma "Terra Sem Lei" por seus moradores e principalmente estudantes alvos fáceis dos criminosos. À noite quando retornam das escolas, cursos e faculdade são constantemente assaltados e há cada ocorrência as indignações só aumentam pelo fato da segurança pública precária no município.

Está tão difícil se sentir seguro em São Gonçalo que os moradores, ao escurecer, se trancam em suas casas e até o bate papo na porta foi extinto. Quem se arrisca a sair para um passeio no meio de semana, às 21h já está retornando para casa. Aos finais de semana às 23h os bares já estão fechando suas portas por falta dos clientes que, com medo de assalto no estabelecimento ou na volta pra casa, cedo encerram o "happy hour".

Os assaltos podem ocorrer em qualquer lugar do centro do município, zona rural e os elementos chegam geralmente de moto, bicicleta e até mesmo a pé. As vítimas em sua grande maioria nem registram mais as ocorrências. Uma delas, identificada apenas como "Rose", disse ao portal que; "se a cidade não tem policiamento suficiente para oferecer segurança, para que mesmo registrar assaltos? Ninguém é encontrado e preso, e às vezes, quando capturam alguém, a pessoa é liberada porque é menor. Estamos à mercê dos bandidos", finaliza Rose, que é moradora do município e já teve seu aparelho celular roubado na Praça da Bandeira.

Na última quarta-feira (12) à noite, por volta das 22h, mais três estudantes foram assaltados na Praça da Matriz, no momentos em que se dirigiam ao transporte escolar para retornarem para casa. De acordo com duas amigas das vítimas foram dois elementos, armados com facas, aproveitaram uma parte escura da praça e além de roubarem tênis, relógio e bolsa das vítimas também deixaram uma levemente ferida.

Revoltadas com o que aconteceu as amigas também entraram em contato com a nossa reportagem para pedir ajuda. Leia a reclamação abaixo.

"Sandro, gostaria de fazer um apelo. Ontem, quarta feira (12), meus colegas de curso (universidade para todos) que está acontecendo no colégio Agripina foram assaltados ao saírem do curso, no caminho para casa. Roubaram seus tênis, relógio e bolsa. Como se não bastasse, cortaram um de meus colegas com uma faca. Foram dois homens, o assalto aconteceu perto da Rádio São Gonçalo. Precisamos de mais segurança em nossa cidade, de mais policiamento, juntamente com a Guarda Municipal. Estamos com medo do pior acontecer. Só queremos ir e vir em paz e com segurança. Obrigada, este é um apelo em nome de todos os estudantes do cursinho. Esperamos que através dessa denúncia, possamos estudar sem medo."

Há cerca de 15 anos os moradores do município vêm clamando por segurança. A onda de violência tomou força com o fortalecimento do tráfico de drogas, culminando na disputa pela liderança de sua "comercialização", execução de pessoas envolvidas com o tráfico, também culminando no aumento de viciados e sua busca por dinheiro através dos assaltos e arrombamentos para sustentação do vício e seguimento da vida no mundo do crime. Sem policiamento digno, tendo infelizmente a Polícia Militar apenas uma viatura e um efetivo diário de três policiais para cerca de 38 mil habitantes, a polícia civil praticamente da mesma forma, os criminosos vêm se encorajando e recrutando novos integrantes a cada dia. 

Em meio a tudo isso, até o momento, não há representante legal deste povo que promova as Políticas Públicas que podem reverter esse triste quadro. Mas o que as Políticas Públicas proporcionam? Para resumir, o bem-estar da sociedade está relacionado a ações bem desenvolvidas e à sua execução em áreas como saúde, educação, meio ambiente, habitação, assistência social, lazer, transporte e segurança, ou seja, deve-se contemplar a qualidade de vida como um todo. Isso se chama Políticas Públicas. Quem pode nos oferecer? Esse povo precisará esperar a volta do Salvador para resolver tudo e começar do zero?

Por Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo