residencial Vídeo: menino fã do Raça Negra cresceu e prepara carreira sertaneja - São Gonçalo Agora

Vídeo: menino fã do Raça Negra cresceu e prepara carreira sertaneja

Sucesso inconteste na década de 1990, a banda Raça Negra coleciona uma legião de fãs pelo país. Nenhum deles, no entanto, ficou tão famoso quanto Luis Sales que, em 2000, provou toda sua devoção aos ídolos no programa Topa tudo por dinheiro, do SBT. Hoje, aos 21 anos, o garoto que cantou, chorou e até negou dinheiro por amor ao grupo de pagode se prepara para lançar uma carreira no sertanejo universitário.

"Sempre gostei do estilo sertanejo mais moderno e animado. Esse é meu perfil como artista", afirma Luis, que tem entre suas referências os sertanejos Victor & Leo e Gusttavo Lima, além de Wesley Safadão, Enrique Iglesias e Daddy Yankee.

A nova fase, com influências latinas e sertanejas, deve ser conhecida nos próximos dias. "Temos muitas novidades para divulgar. Minha carreira está em constante expansão. Estou com uma nova identidade, uma nova produção e, em breve, minhas músicas estarão em todas as plataformas digitais", conta. Ao Correio, o cantor divulgou, com exclusividade, um vídeo dos bastidores da produção de seu novo trabalho em que canta o hit Despacito. Confira:



Junto com a nova marca, Luis também pretende realizar uma turnê nacional, a partir do próximo mês. O objetivo, segundo ele, é consolidar a nova fase da carreira "em todo o território nacional, mostrando o trabalho e deixando marcas em cada um dos brasileiros."

Talento precoce

Luis conta que a música sempre esteve presente em sua vida. Foi graças a ela, inclusive, que ele foi convidado a participar do programa de Silvio Santos, aos 4 anos. "Eu cantava em vários karaokês na minha cidade e amigos do meu pai pediram para que ele enviasse uma fita videocassete ao SBT para mostrar o meu fanatismo pelo Raça Negra", lembra. "Aprendi violão com 12 anos e comecei a me apresentar em festas escolares e particulares. Com 15 anos, comecei minha carreira na noite, me apresentando em bares e eventos. Hoje, a música é minha vida", completa.



Atualmente, ele faz cerca de 15 shows por mês em bares, festas e casas noturnas. Apesar de não ter sido determinante para que Luis decidisse se tornar cantor, o sucesso do vídeo em que chora por amor ao grupo Raça Negra, é claro, ajudou a impulsionar a sua carreira. "Ele me proporcionou um público nacional, que não existia antes. Fiz contato com famosos e, hoje em dia, são poucas as pessoas que não conhecem, ou não viram o vídeo", pontua. Para agradecer, em suas apresentações, ele não deixa de homenagear a banda que contribuiu para sua projeção: "Sempre faço um tributo ao Raça Negra".

"Ô planta, você gosta do Raça Negra?"

O programa com a participação de Luis foi ao ar originalmente em 2000. Mas explodiu na internet em 2010 — quando alcançou a marca de um milhão de visualizações — e voltou à tona no ano passado, sendo visto mais de 60 milhões de vezes. "Foi uma surpresa para mim ser reconhecido da noite para o dia, literalmente. Eu abracei a causa e comecei a brincar junto com o público que me acompanha nas redes sociais", diz o cantor.



Em diversos momentos do vídeo, o garoto demonstra sua paixão pelo grupo Raça Negra e "sofre" com as brincadeiras de Silvio Santos. Dezessete anos depois, Luis — que já se reencontrou com o grupo de pagode algumas vezes — afirma se lembrar de tudo o que aconteceu no dia e garante que nem mesmo seus pais sabiam o que ia acontecer. "Foi natural. O Silvio Santos pegou a situação e direcionou para o sucesso que é hoje. Às vezes eu me sinto como se fosse mais um produto dele e acho isso bem interessante para a minha carreira, pois é um divisor de águas", avalia o rapaz, que não guarda mágoas do apresentador: "Pelo contrário. Agradeço a ele por ter me proporcionado este momento inesquecível em minha vida."
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo