residencial Mano valoriza estilo de jogo do Cruzeiro, minimiza falhas defensivas e vê empate justo - São Gonçalo Agora

Mano valoriza estilo de jogo do Cruzeiro, minimiza falhas defensivas e vê empate justo

Apesar do desânimo estampado na cara dos jogadores do Cruzeiro após o 3 a 3 com o Palmeiras, no Allianz Parque, Mano Menezes adotou discurso otimista em sua entrevista pós-jogo. Depois de primeiro tempo impecável na noite desta quinta-feira, a Raposa viu o adversário empatar com 19 minutos da etapa final em falhas defensivas infantis. O treinador valorizou a forma como sua equipe buscou os gols e, nas entrelinhas, depreciou a forma de o adversário atuar, apesar de reconhecer o mérito da estratégia de Cuca. 

“Foi um grande jogo. Fizemos um primeiro tempo muito bom, construímos três gols, o que é difícil num jogo fora de casa. Bonitos, bem trabalhados. Mas tínhamos uma ideia quando fomos ao vestiário, que o Palmeiras não aceitaria de bom grado. Não havia perdido nenhuma partida dentro de casa e queria de alguma maneira buscar, dar uma resposta dentro de sua casa. E o fez. De maneira diferente do Cruzeiro, com bolas na área, bolas na força, bola parada e fez seus três gols. Quando vimos, 25’ do segundo tempo (19’, na verdade) já estava 3 a 3. Se saíssemos de Belo Horizonte e nos dissessem que empataríamos 3 a 3 faríamos um acordo (risos). Ganhando de 3 a 0, deixamos escapar o gosto da vitória. Mas sou maduro, sei que existe uma grande equipe do outro lado. O importante é valorizar nossas virtudes”, disse o treinador, antes de detalhas os estilos diferentes de Cruzeiro e Palmeiras.

“O Cruzeiro teve méritos de entender bem os espaços e a maneira como o Palmeiras jogava. Usou bem as infiltrações, as triangulações e espaços no primeiro tempo. Nosso time é um time de movimentação. Não é um time de bola erguida na área. Temos que jogar outro futebol, futebol diferente. Quando conseguimos fazer isso, são os nossos méritos. Certamente o Palmeiras não queria isso. E como deixou 3 a 0 virar 3 a 3, claro que temos nossos problemas. Mas vamos resolver ele dentro de casa”, complementou.

Desligado? Não para Mano

Mesmo que tenha sofrido três gols nos 19’ minutos iniciais do segundo tempo, o Cruzeiro não voltou desatento para a etapa final, analisou Mano Menezes. O treinador citou lances em que pelo menos dois jogadores disputavam a mesma bola e alertou que isso, na verdade, foi falta de habilidade para lidar com a pressão. Ele ainda discordou que tenha existido falhas na bola aérea, problema recorrente do time em compromissos recentes.

“O Cruzeiro não entrou desligado no segundo tempo. Teve dificuldades nas jogadas, o Cuca esvaziou o meio-campo e não trabalhou em construção de jogada criada. Trabalhou em disputa de bola, escolheu outra maneira e tem méritos. Se olhar, duas ou três vezes tivemos dois jogadores disputando a mesma bola. Isso não é sinal de desligado. É sinal de estar afoito, de receber uma pressão e reagir um pouco desmedido nessa pressão. Faz parte, é aprendizado, a equipe vai amadurecendo. Vamos levar o segundo jogo para Belo Horizonte e tentar confirmar nossa classificação”, concluiu.

O jogo de volta entre Cruzeiro e Palmeiras está marcado para 26 de julho, às 21h45. Com o resultado no Allianz Parque, a Raposa pode empatar por até dois gols no Mineirão que estará classificada para as quartas de final da Copa do Brasil. O time que avançar encontrará nas semifinais o vencedor do confronto entre Grêmio e Atlético-PR – no primeiro duelo, o Tricolor venceu por 4 a 0. Botafogo, Santos, Flamengo e Atlético são os outros clubes que seguem no torneio.

Após o duelo em São Paulo, o Cruzeiro volta suas atenções ao Campeonato Brasileiro e para o arquirrival Atlético. O clássico do próximo domingo, dia 2 de julho, válido pela 11ª rodada da competição, está marcado para as 16h, no Independência.
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo