residencial Mordomia do carro oficial e gasolina desafiam a paciência e o bolso dos brasileiros - São Gonçalo Agora

Mordomia do carro oficial e gasolina desafiam a paciência e o bolso dos brasileiros

“Instituição nacional” brega e cara, carro oficial de autoridades dos três Poderes, em todos os níveis, da Presidência da República ao município mais pobre, continua desafiando a paciência do contribuinte brasileiro. Os gastos são absurdos e sem controle. E com suspeita de fraude. Em janeiro, mesmo com o Congresso fechado, sob recesso, sua frota foi 222 vezes a postos de Brasília, adquirindo 5,9 mil litros de combustível.

Gastos do Executivo e do Judiciário com carros oficiais são uma caixa preta. Em vez de extinguir, as autoridades sofisticaram a mordomia. Só na compra e manutenção de carros oficiais, o governo federal torrou R$1,6 bilhão em 2016. Aí não estão incluídos motoristas e combustível.

Falando em combustível, há indícios que em alguns municípios prefeituras já gastaram milhões quitando débito de campanha, com o dinheiro público, em postos de gasolina que abriram suas "bombas" no abastecimento diário dos veículos de campanha. Nesse meio tem também postos que tomaram calote e estão a um passo de tornar a falcatrua pública.

Voltando às placas, foi criada no governo Dilma, em segredo, uma “placa de segurança”, cinza, para ser usada no lugar das placas legais, brancas e pretas. Adotadas até no Judiciário, “placas de segurança” não estão inscritas no Renavam. Suas excelências cansaram de ser xingadas nas ruas.
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo