residencial Com 60 assinaturas, Senado deve instalar CPI da Previdência nos próximos dias - São Gonçalo Agora

Com 60 assinaturas, Senado deve instalar CPI da Previdência nos próximos dias

Para uma CPI ser instalada no Senado, são necessárias 27 assinaturas. Mas o senador Paulo Paim, do PT gaúcho, conseguiu mais de 60 para investigar a situação da Previdência Social. Ele afirmou que essa Comissão Parlamentar de Inquérito vai rebater os argumentos do governo em relação às mudanças nas regras de aposentadoria. Ao abrir o caixa do INSS na CPI, Paim quer mostrar que a Previdência não é deficitária, como alega o Palácio do Planalto.

"Qual é o objetivo? Mostrar primeiro que há superávit, combater a fraude, a sonegação, a corrupção. Vamos ver quem são os 500 maiores devedores e quanto devem. Vamos ver os poderosos desse País, que são 3%, e são os maiores devedores", disse Paim.

Ao citar que a CPI conta com o apoio de aliados do Palácio do Planalto, o vice-líder do governo, o senador Fernando Bezerra Coelho, do PSB de Pernambuco, afirmou que a CPI da Previdência será um palco para reforçar a necessidade da reforma previdenciária. Ele não acredita que as investigações comprometam a votação da proposta, já em discussão na Câmara dos Deputados.

"Será um instrumento importante para o esclarecimento sobre a questão do déficit da Previdência e sobre as medidas que o governo está propondo. Será uma instância de audiência para diversos setores da sociedade no sentido de que ao tempo que a CPI funcione também se possa levar adiante a votação do projeto da Previdência, que todos reconhecem que seja importante ser votado", ressalta Bezerra.

Ao ler o requerimento de criação da CPI da Previdência, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, solicitou aos líderes partidários que indiquem os integrantes da Comissão, que terá duração de 3 meses prorrogáveis por igual período, para sua instalação nos próximos dias.

Por Hérica Christian
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo