Guias e Monitores do Carnaval atendem cerca de 600 mil turistas - São Gonçalo Agora

Guias e Monitores do Carnaval atendem cerca de 600 mil turistas

Em andamento desde 2008, o programa Guias e Monitores do Carnaval está capacitando 200 pessoas para prestar informações aos turistas que chegarem à Bahia neste ano. O atendimento é feito em dez idiomas e, para bem informar, os guias e monitores participam, nestas segunda (20) e terça-feira (21), de uma capacitação, na sede da Secretaria de Turismo do Estado, com palestras sobre segurança pública, combate ao racismo, sobre pontos turísticos de todo o estado e outras informações relevantes.

O músico espanhol Gaston Perez está viajando com a namorada há oito meses pelo Brasil e, pela segunda vez na Bahia, está acompanhado de mais dois amigos. “Da outra vez que estive na Bahia, precisei de um hospital, tivemos um problema de infecção urinária, e consegui a informação aqui no Serviço de Atendimento ao Turista do Pelourinho, foi muito importante para nós”.

De Istambul, na Turquia, a turista Zeynep Bayraktar foi atendida em inglês, também no Serviço de Atendimento ao Turista, nesta segunda-feira. “Eu vim de uma viagem de dois dias a Salvador e estava procurando outras opções, como a Chapada Diamantina. Perguntei sobre ônibus, hospedagem, eles me deram todas as informações. Perguntei também o que havia para fazer na Chapada Diamantina, eles falam inglês muito bem”, avaliou.

Para o secretário do Turismo, José Alves, a expectativa é de que cheguem 600 mil turistas a Salvador e, com o fluxo interno que já existe, aproximadamente um milhão de pessoas devem estar em trânsito no Carnaval na capital. “Este é um dos melhores verões dos últimos tempos, com ocupação em toda a Bahia. Devemos ter ocupação hoteleira total em todos os polos, como Ilhéus, Porto Seguro, Morro de São Paulo, Chapada Diamantina, entre outros. Quem trabalha como guia tem muita paciência e alegria para receber. É isso que estes guias precisam passar para quem chega”.

Participando pela quinta vez do projeto, Denílson José dos Santos gosta do trabalho e destaca que turismo sem informação não existe. “Em qualquer lugar do mundo a informação é o pressuposto para o turismo. Em outras edições, tivemos aula com o professor Ubiratan Castro e foi de grande valor cultural para todos nós, também temos palestras que mostram como vai funcionar a Polícia Militar, a acessibilidade, os transportes, é fundamental que nós estejamos capacitados para desenvolver um trabalho a contento”.

Segundo a coordenadora do Projeto Guias e Monitores do Carnaval, Eloísa Caldeira, o projeto também é realizado em outros grandes eventos, como Copa do Mundo e Olimpíadas. “Já recebemos representantes de outros estados, somos considerados um case de sucesso, recebemos prêmios. Ano passado tivemos cerca de 160 mil atendimentos, neste ano vamos ultrapassar um milhão de turistas atendidos desde a primeira edição”.

A coordenadora informa que este ano, 200 profissionais qualificados vão realizar o atendimento. “Uma empresa é licitada e faz a contratação, com base na experiência de anos anteriores, e dando preferência a pessoas que tenham experiência com outros idiomas. Eles vão atuar nos três circuitos, nos principais hotéis, aeroporto, rodoviária, vão estar na chegada dos navios ao Porto de Salvador e em locais estratégicos, devidamente identificados, uniformizados, tanto em Salvador como no interior”.

Outro instrumento serão os Postos de Informação Turística (PITs). Serão três em Ondina, dois na Barra, outros no Centro Histórico, com um guia de turismo formado para prestar informações não apenas sobre o Carnaval, mas sobre outros pólos turísticos.

Repórter: Raul Rodrigues
Foto: Mateus Pereira
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo