residencial 'Guerra ao tráfico fracassou e a legalização da maconha deve ser paulatina e controlada' - São Gonçalo Agora

'Guerra ao tráfico fracassou e a legalização da maconha deve ser paulatina e controlada'

Segundo o ministro, quase 200 mil pessoas com bons antecedentes são presas por causa das drogas e, depois de seis meses de cárcere, já integram uma facção criminosa. Barroso também destacou que a legalização deve ser paulatina e começar pela maconha, que é uma droga com efeitos limitados e controláveis.

Segundo o ministro, a maconha deve se tratada da mesma maneira como acontece o cigarro. O tabaco é um produto lícito, mas tem sido enfrentado com advertências e informações. O número de fumantes caiu, enquanto o de usuários de maconha aumentou.

Roberto Barroso disse ainda que a possível legalização da maconha deve ser vista como uma ação de enfrentamento. Ele explicou que diversos países estão abandonando a guerra ao tráfico, como aconteceu com Uruguai, Portugal e Holanda. Até mesmo nos Estados Unidos, que historicamente comandaram o combate às drogas, a cultura passa por mudanças.

A legalização, segundo Barroso, não produz impactos sobre o consumo. Isso é comprovado por estatísticas registradas em Portugal. O mercado da maconha já existe e, se legalizada, os consumidores permanecerão os mesmos. Além disso, o modo de oferta deixa de ser o tráfico e passa a ser uma atividade lícita, fiscalizada e que recolhe tributos.


Por Sandro Araújo
Crédito: AFP Photo / Kenzo Tribouillard / Ag. O Globo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo