Secretaria de Saúde de São Gonçalo: "Hospital Municipal foi encontrado em estado crítico" - São Gonçalo Agora

Secretaria de Saúde de São Gonçalo: "Hospital Municipal foi encontrado em estado crítico"

Devido as inúmeras queixas de pessoas que procuram atendimento no Hospital Municipal de São Gonçalo dos Campos e vêm enfrentando dificuldades, nossa reportagem, no intuito de buscar informações para deixar os moradores dessa cidade atualizados quanto aos problemas e possíveis soluções das mesmas no HMSG, conversamos na última sexta-feira (27) com a Secretária Municipal de Saúde Jaqueline Moreira Porto e o diretor da unidade hospitalar Marcos Bastos, ambos bacharéis em enfermagem.

No primeiro momento a secretária falou sobre o caso do ex-enfermeiro da unidade, Fabiano de Oliveira Campos, que foi denunciado a polícia por assumir ilegalmente o lugar do médico Paulo Roberto dos Santos e atuar como coordenador geral da emergência do hospital da cidade, e receber mensalmente um salário de R$ 30 mil reais.

De acordo com Jaqueline, o problema foi detectado basicamente na primeira semana da nova gestão à frente do hospital, o caso foi denunciado a polícia local e a secretaria instaurou uma sindicância para apurar os fatos. A ficha de admissão do Dr. Paulo, que na verdade se trata do enfermeiro Fabiano, consta que o "profissional" atuou ilegalmente no cargo por 2 anos e 8 meses. Ainda de acordo com a secretária, "Dr. Paulo" estava trabalhando normalmente quando informou ao colega plantonista que precisava resolver um problema pessoal, pegou suas coisas e saiu. Depois disso não retornou mais.

Perguntada sobre o estado em que foi encontrado o Hospital Municipal, Jaqueline respondeu que "o Hospital Municipal oi encontrado funcionando de forma precária. Prestando atendimentos apenas de urgência e emergência, que estão acontecendo, e neste momento está sendo feito um levantamento e visualizando as possibilidades de contratação de especialistas para a partir disse dar início aos trabalhos. O hospital está sem poder fazer lançamentos, sem "produzir", e consequentemente sem poder arrecadar recursos. Falta de equipamentos, infraestrutura também fazem parte da lista de problemas.
De acordo com o diretor da unidade, Marcos Bastos, não adianta a gestão querer ir além do que se tem em orçamento. Primeiro é preciso estruturar para faturar o que está orçado hoje do Hospital Municipal de São Gonçalo, para depois então ampliar os serviços. O que pode-se garantir a população é que será retomado o mais breve possível o centro de especialidades, com especialistas médicos, e o internamento clínico para poder melhor atender toda a população do município. Neste momento estão sendo prestados apenas atendimentos de urgência e emergência 24 horas, ambulatório de fisioterapia e internamento clínico, mais uma dermatologista. Para o diretor o hospital foi encontrado em um "estado crítico". Ainda de acordo com Marcos, o centro cirúrgico se quer tem revestimento nas paredes.

Em meados de 2014 a gestão o ex-prefeito Antonio Dessa Cardoso entregou a segunda etapa da reforma e ampliação do Hospital Municipal, orçada em R$ 800 mil reais de investimentos. Na época, quando ainda deputado federal, Rui Costa (PT-BA) participou da entrega e parabenizou a gestão do município pela ação. "Poucas cidades têm um hospital municipal com essa qualidade. A obra é um exemplo de boa aplicação do dinheiro público", definiu Rui, hoje Governador do Estado.
Sobre vacinação, a secretária Jaqueline Moreira ressaltou que não existe problema especifico para a cidade, e sim o mesmo problema que todo o País está enfrentando devido a grande procura, especialmente para a vacina contra a Febre Amarela. Contudo não existe problema de vacinação na cidade. A prioridade no momento são para recém-nascidos e crianças na faixa etária exigida.

Ouça a entrevista na íntegra


São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo