residencial Em São Gonçalo enfermeiro atuava como médico e recebia R$ 30 mil por mês - São Gonçalo Agora

Em São Gonçalo enfermeiro atuava como médico e recebia R$ 30 mil por mês

O caso aconteceu durante cinco anos aqui na cidade de São Gonçalo dos Campos, onde o enfermeiro Fabiano de Oliveira Campos assumiu o lugar do médico Paulo Roberto dos Santos como coordenador geral da emergência do Hospital Geral de São Gonçalo dos Campos (HGSGC). O golpe funcionava da seguinte forma: com formação em medicina, Paulo tinha sido contratado pelo hospital, mas foi Fabiano, formado em enfermagem, quem assumiu o posto e os pacientes do clínico. No final do mês, o salário de R$ 30 mil reais era dividido entre os dois de forma igual. O esquema movimentou R$ 360 mil reais/ano. 1 milhão e 800 mil nos últimos 5 anos.

O falso médico foi desligado pela secretária municipal da Saúde, Jaqueline Moreira Porto. A nova gestão do hospital não soube informar para a imprensa como foi feita a contratação do enfermeiro no lugar do médico, tampouco explicou como o fato ocorreu sem documentação. A secretária de Saúde informou ainda que o órgão realizou uma investigação e encaminhou para a polícia a denúncia. “O hospital investigou e encaminhou esses dados para polícia. O hospital fez a contratação, mas não na gestão atual. A gestão atual assumiu e assim que assumiu solicitou as documentações originais, com a ausência dessa documentação, houve a suspeita, foi encaminhada à polícia, justamente no início da gestão, eles investigaram e descobriram”. Tentamos um novo contato com a secretária na manhã dessa quarta-feira (18), mais não possível colher mais informações pois a secretária encontra-se em uma reunião.

O delegado Eugênio Rocha, não confirma ter recebido a denúncia pela secretaria da saúde. De acordo com o delegado, a denúncia foi feita de forma anônima na quinta-feira (12) e a partir de então começou a apuração. O hospital apresentou alguns documentos para o SI (Serviço de Investigação), onde foi esperada a informação do Cremeb e quando comprovado que se tratava de um caso de falsidade ideológica foi feita novamente uma visita ao hospital e o Fabiano já não estava mais lá, tinha fugido”, disse o delegado.

Em contato com o Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb), o corregedor do órgão, o médico José Abelardo de Meneses informou que não houve denúncia à instituição nem por parte da secretaria municipal nem pela polícia do local. “Não chegou nenhuma denúncia ao Cremeb”, informou. O paradeiro do médico Paulo Roberto dos Santos ou do enfermeiro, Fabiano de Oliveira Campos ainda é desconhecido.

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
A matéria original está no Bocão News 
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo