residencial Ato público pede justiça por duplo homicídio em São Gonçalo dos Campos - São Gonçalo Agora

Ato público pede justiça por duplo homicídio em São Gonçalo dos Campos

Centenas de pessoas caminharam pelas ruas de São Gonçalo dos Campos na manhã dessa segunda-feira (23), na "Caminhada Pela Paz", organizada por familiares e amigos das jovens Daniela Dias Santana, 30 anos, e Evilyn Machado Vasconcelos de Souza, 27 anos, assassinadas dentro de uma casa no dia 15 de janeiro.

Vestidos com roupas brancas, com apitos e cartazes, os integrantes da caminhada deram início ao ato público próximo das 9h na Praça da Matriz, seguiram sentido ao Fórum Ministro João Mendes, depois Prefeitura Municipal e por fim a Delegacia Territorial da cidade.
Fórum Ministro João Mendes
O principal intuito da caminhada foi clamar por Paz e, consequentemente, chamar a atenção das autoridades dos poderes judiciário, político e policial para a elucidação do duplo homicídio. Durante o ato, participantes relembraram outros casos também ainda não elucidados na cidade, a exemplo do mais recente, da professora Rosimeire Almeida dos Santos, violentada e assassinada em uma localidade rural no dia 27/03/2015.
Prefeitura Municipal
O prefeito Carlos Germano também participou da caminhada e ao chegar a delegacia conversou com o delegado Eugenio Rocha sobre o andamento das investigações. A mãe de umas das vítimas também conversou com o delgado, que esclareceu se tratar de boatos a história de um suposto vídeo com detalhes dos crimes, além de outras informações inverídicas que pessoas irresponsáveis estão desde o dia 16 compartilhando em redes sociais. De acordo com Eugenio, essas atitudes atrapalham as investigações que estão ocorrendo desde o dia da perícia técnica realizada pelo DPT. Ainda de acordo com o delegado, tanto o laudo cadavérico quanto o laudo da perícia que ficarão prontos de 30 a 40 dias não chegou se quer em suas mãos e "pessoas" já estão dizendo o que foi detectado. Ou seja, inventando.

O delegado ressalta que se alguém tiver realmente vídeo ou outra possível prova que ajude nas investigações entregue e ajude a polícia, pois tudo que o precisa ser feito da parte da polícia civil está sendo feito, inclusive com todo o apoio do delegado João Rodrigo Uzzum, titular da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin-Feira de Santana).
Prefeito Carlos Germano entre o senhor e a mulher com um cartaz
Em frente a Delegacia da cidade
São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo