Nova apresentação da vacina contra dengue, monodose chega ao Brasil - São Gonçalo Agora

Nova apresentação da vacina contra dengue, monodose chega ao Brasil

A Sanofi Pasteur, divisão de vacinas da Sanofi, disponibiliza a monodose (dose única por frasco) da vacina contra a dengue para clínicas particulares de todo o País. A vacina, lançada no final de julho deste ano, em apresentação multidose com 5 doses, é indicada para pessoas entre 9 e 45 anos e protege contra os quatro tipos da doença. Ela previne dois em cada três casos de dengue, protege em 93% dos casos graves, reduz em 80% as internações e tem eficácia global de 66% contra todos os tipos de vírus.

Com a mudança de estação e o aumento do número de casos de dengue, a vacina torna-se imprescindível nessa época do ano, antecipando-se ao período em que a epidemia tem início, geralmente na primeira quinzena de dezembro. Agora, o interessado em se vacinar não precisa aguardar um grupo de pessoas para realizar a vacinação. Ele só precisa conversar com o seu médico, ligar na clínica de sua preferência e ir tomar vacina. Cerca de 60% das clínicas de todo o Brasil já aderiram a nova apresentação.

O preço da vacina monodose, disponível nas principais clínicas do país, é proporcionalmente igual ao da multidose (R$134,63 considerando o ICMS de 18%). A versão multidose continuará sendo comercializada pelo laboratório e pelas clínicas. Ambas as versões da vacina (monodose e multidose) devem ser usadas em três doses, com intervalo de seis meses entre elas para atingir a proteção completa, e após 28 dias da primeira dose já se pode começar a observar o benefício.

De acordo com o Ministério da Saúde, em 2016, foram registrados mais de 1.4 milhão de casos prováveis de dengue no país até 17 de setembro. Nesse período, a região Sudeste registrou o maior número de casos prováveis (842.741 casos; 58%) em relação ao total do país, seguida das regiões Nordeste (317.483casos; 22%), Centro-Oeste (168.498casos; 12%), Sul (72.048casos; 5%) e Norte (37.854casos; 3%). Além do desconforto dos sintomas e do risco de óbito, a dengue provoca impactos financeiros. Os custos da doença para o País podem chegar até 1,2 bilhão de dólares por ano, o equivalente a cerca de 4 bilhões de reais. O valor faz parte de um estudo conduzido em seis capitais de quatro regiões brasileiras – Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Goiânia, Recife, Teresina e Belém – publicado na revista científica Plos, de setembro de 2015.

Além da chancela da Organização Mundial de Saúde (OMS), três das mais importantes associações médicas do Brasil estão recomendando, em nível individual, o uso da vacina contra dengue disponível no Brasil atualmente. A vacina foi incluída nos calendários da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI). O imunizante foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) em dezembro de 2015.

Sobre a Vacina

Lançada em agosto, a primeira vacina contra dengue aprovada no mundo é indicada para indivíduos entre 9 e 45 anos e são necessárias três doses, com intervalo de seis meses entre cada uma delas. A vacina reduz em dois terços a possibilidade de contrair a doença e protege em 93% dos casos graves. Segundo estudo publicado no Jornal Brasileiro de Economia da Saúde, a vacinação contra a dengue no Brasil de indivíduos entre 10 e 40 anos seria capaz de diminuir em 81% os casos de dengue na população.

Produzida pelo laboratório Sanofi Pasteur, a vacina é fruto de mais de 20 anos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, comprovados por meio de 25 estudos clínicos realizados com mais de 40 mil participantes em 15 países, inclusive no Brasil. A vacina também já está aprovada em onze países: México, Filipinas, Brasil, El Salvador, Costa Rica, Paraguai, Guatemala, Peru, Indonésia, Tailândia e Singapura.
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo