residencial Nilsinho fala sobre Gravação e suposto "esquema de corrupção" em São Gonçalo - São Gonçalo Agora

Nilsinho fala sobre Gravação e suposto "esquema de corrupção" em São Gonçalo

Uma "gravação" compartilhada no whatsapp na tarde de segunda-feira (07), tornou público uma espécie de "manobra" para aprovação ou não das contas do executivo do município de São Gonçalo dos Campos, exercício 2014, a aprovação de "Suplementação Orçamentária" de autoria do executivo, mais um suposto esquema de pagamento de "propinas" envolvendo possíveis vereadores, tendo como "financiadora direta" a prefeitura municipal da cidade, na administração do ex-prefeito Antonio Dessa Cardoso "Furão".

A gravação foi feita sem autorização da Justiça e por isso não foi publicada nessa matéria.
A "Suplementação Orçamentária", no valor de cerca de R$ 14 milhões, foi votada e aprovada no final do ano passado pela Câmara. As contas do executivo foram aprovadas na volta do recesso de julho desse ano. O placar foi de dez votos favoráveis e três contrários. 

Na gravação, os políticos estão discutindo uma forma de entender o que os demais vereadores estão articulando contra eles e para as aprovações citadas acima na Casa.

Em um trecho do áudio, um dos políticos fala que: "eles estão contestando que estou pagando mais ao pessoal da Câmara, e eu to comendo R$ 20 mil por mês. Eles têm que provar, se eu to pagando..."

O vereador Nilsinho fala sobre o projeto de "Suplementação Orçamentária" e diz que; "os caras tão sem chupar nada, eu não sei, só quem tá chupando são os vereadores [...] Em seguida o político com quem conversa corrige. "Não, tá chupando mais gente agora já. Cada fornecedor está pagando..."Os fornecedores são supostamente empresas que prestam serviço a prefeitura, que segundo a gravação, recebem superfaturado e repassam como pagamento aos envolvidos no esquema.

O político com quem Nilsinho conversa cita em outro trecho os vereadores que recebem a propina. Segundo ele, "o vereador [...] quem ta pagando é um estabelecimento comercial da cidade, outro estabelecimento tá pagando mais um vereador [...], entendeu? Ele (o cabeça) aumentou R$ 15 mil para [...] pra pagar aos vereadores [...], ta sendo distribuído assim. E 60 L de gasolina por mês".

Quase toda conversa é sobre as manobras para a votação da "Suplementação Orçamentária". O vereador Nilsinho cita que "o prefeito da época precisava da suplementação urgente. Pede para o político com quem conversa ficar do seu lado..., pois o mesmo tem um jeito de ganhar mais uma semana. "A gente vai dar uma porrada nele..., você quer ver a força do sujeito? tire o dinheiro dele."

No final da gravação ambos falam sobre uma possível resistência [não revelada] do vereador [...] Nilsinho fala que; "se o vereador [...] contestar quem vai bater nele sou eu [Nilsinho], vou rebater com base nas contas dele, que foi julgada regular com ressalva. Tem muita coisa pra poder questionar desse vereador". Em seguida o político com quem conversa fala sobre um possível crime de "fraude no imposto de renda". Segundo ele, o vereador [...] colocou seis dependentes que não tem, e que os documentos estão lá na Câmara. "Ele colocou seis para pagar menos imposto de renda", disse.

Quando voltam a falar sobre o prefeito da época, os edis falam sobre supostas irregularidades nos contratos do transporte escolar.

A gravação já circula em toda a cidade por meio do whatsapp e a população pede explicações, assim como investigação por parte da Justiça, caso não já esteja havendo. O assunto não é recente e até o momento não há informações sobre para qual finalidade foi vazada.

Os vereadores Gilson Ferreira Cazumba "Escurinho" e Joca, se revelaram citados na gravação e se defenderam durante sessão da Câmara Municipal de São Gonçalo nesta terça-feira (08). Ouça abaixo!


Algo semelhante já foi propagado na cidade há cerda de dois anos, quando o ex-prefeito, denunciou em uma rádio comunitária local, um esquema denominado por ele de "mensalinho". O caso ocorreu durante a campanha presidencial de 2014, e o assunto também foi debatido na Câmara, onde o vereador Nilsinho se defendeu das acusações. Relembre também.

Na manhã dessa sexta-feira (11), em entrevista ao programa O Pulo do Gato - Sueny Silva, o vereador Nilsinho assumiu a autoria da gravação, mas não seu vazamento. Durante a entrevista não citou os nomes que constam na gravação, não confirmou a existência do suposto esquema, e acrescentou que a gravação faz parte de uma investigação própria, já encaminha ao Ministério Público (MP) e também irá ser entregue à Polícia Federal (PF).

Ouça o vereador Nilsinho falando tudo sobre a gravação



São Gonçalo Agora
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo