Falta de pagamentos e transporte escolar causam protesto durante sessão na Câmara de São Gonçalo - São Gonçalo Agora

Falta de pagamentos e transporte escolar causam protesto durante sessão na Câmara de São Gonçalo

Uma multidão compareceu na Câmara de Vereadores de São Gonçalo dos Campos na manhã dessa terça-feira (08), para protestar contra a falta de pagamento dos salários dos motoristas do transporte escolar da cidade e paralisação do serviço. Devido a falta de pagamento o transporte foi interrompido e centenas de estudantes, incluindo aqueles que prestam cursos e faculdade em Feira de Santana, ficaram sem poder dar continuidade aos estudos, correndo até riscos de perder em matérias.

De acordo com os motoristas, antes de renunciar o ex-gestor estava devendo dois meses e, o atual prefeito, Ninho, havia informado a categoria que a prefeitura está com problemas de origem financeira deixados por seu antecessor e que no momento não poderia realizar os pagamentos.

Alunos, professores, motoristas, pais e mães de alunos, além de apoiadores do movimento pediram explicações e providencias por parte dos dose vereadores presentes na sessão. No entendimento de parte do grupo, para que os pagamentos fossem realizados, os vereadores deveriam aprovar o pedido de Suplementação Orçamentária, de autoria do prefeito Ninho, que constava na ordem do dia para primeira votação, para que em caso de aprovação definitiva o governo municipal possa utilizar valores monetários autorizados e quitar as dividas do município.
Os vereadores Joca, Lucivaldo, Cau de Lili e Escurinho se pronunciaram e até concordaram com o mesmo entendimento, mais para ser aplicado em possíveis eventualidades futuras e não com os salários dos motoristas. Para os vereadores a prefeitura tem dinheiro em caixa suficiente para esses pagamentos, e não entendem os motivos da suspensão por parte do prefeito Ninho. O vereador Jerônimo Borja também se pronunciou e enfatizou a todo momento a falta de transparência do governo municipal, em não especificar claramente o real valor do débito da prefeitura, assim como a real finalidade da Suplementação Orçamentária, embora soubesse de sua importância para que os munícipes não fiquem desassistidos em determinados setores de prestação de serviço do governo.

Antes da votação, mesmo sem ter inscrição para pronunciamento no plenário da Câmara, o grupo insistiu por um espaço, que sugerido por Cau de Lili a quebra de protocolo, foi aceito pelo presidente da Casa, o vereador Galego, e o jovem estudante Marcio Pontes, como representante do grupo se pronunciou por cerca de cinco minutos, onde expôs as insatisfações e reivindicações em nome de todos os prejudicados.
A Suplementação Orçamentária foi votada em seguida e aprovada por onze votos favoráveis, uma abstenção (do vereador Nilsinho) e um voto contrário do vereador Jerônimo. A segunda e última votação ocorrerá na próxima quinta-feira (10).

Após a sessão os trabalhadores seguiram em direção a prefeitura, onde em acordo com o prefeito, decidiram normalizar o transporte escolar a partir dessa quarta-feira (09). De acordo com informações, os pagamentos serão feitos a empresa Trasconsta, responsável pelo transporte e repasse aos trabalhadores.
 São Gonçalo Agora
Compartilhe no Google+

About Sandro Araújo