residencial Cerca de 7,87% dos baianos já negociaram dívidas atrasadas no Super Feirão Limpa Nome da Serasa - São Gonçalo Agora

Cerca de 7,87% dos baianos já negociaram dívidas atrasadas no Super Feirão Limpa Nome da Serasa

O Super Feirão Limpa Nome da Serasa já deu a oportunidade para 1,2 milhão de consumidores de todo o país buscarem renegociar dívidas atrasadas. O horário preferido da população para acessar o serviço foi o período da tarde, entre 12h e 17h59 (44%). Este é balanço dos sete primeiros dias do evento, que termina em 26/11. Para participar, basta acessar o site do Serasa. O Estado de São Paulo está na liderança, com 33,37% dos acessos. Em seguida estão: Rio de Janeiro (13,86%), Minas Gerais (7,87%), Bahia (6,13%), e Paraná (4,77%). 

No ar 24 horas por dia, a versão online do Super Feirão Limpa Nome, permite renegociar dívidas atrasadas diretamente com os credores, de qualquer lugar, com comodidade, segurança e de forma gratuita. Com o sucesso, mais empresas decidiram participar e entraram no evento em andamento. Todas oferecem vantagens e condições exclusivas para o consumidor renegociar dívidas e sair da inadimplência.

Para participar, basta acessar o site Serasa Consumidor e preencher o cadastro. Após esta etapa, o consumidor será direcionado a uma página onde estarão listadas todas as dívidas que constam na base de dados da Serasa. Nas dívidas com as empresas participantes serão apresentados os canais de atendimento disponíveis (telefones, e-mail, chat). A partir disso, o cidadão entra em contato as empresas para negociar possíveis descontos e condições de pagamento diferenciados – em alguns casos, é possível que o boleto já esteja disponível, com uma proposta individualizada feita pelo próprio credor. (Algumas companhias disponibilizam canais de atendimento com horários específicos de funcionamento).

O site é desenvolvido em ambiente protegido, o que garante a proteção aos dados do consumidor. Assim, quem não tiver internet em casa, pode usar qualquer computador para negociar.
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo