residencial Sessão na Câmara de São Gonçalo é marcada por protesto contra aumento salarial dos vereadores - São Gonçalo Agora

Sessão na Câmara de São Gonçalo é marcada por protesto contra aumento salarial dos vereadores

O protesto contou com cerca de 30 pessoas, que durante toda a sessão ficaram a maior parte do tempo de pé e segurando cartazes com os dizeres; "Não Ao Aumento Abusivo!", "8 Horas Mês Para Ganhar R$ 7.500????", "Vamos Parar de Defender Salários e Defender os Direitos do Povo?"

Os vereadores Lucivaldo Carvalho, Nilsinho, Escurinho e Cau de Lili se pronunciaram a favor do protesto, mas defenderam que "o aumento salarial dos vereadores, prefeito e vice, mais secretários municipais, de autoria do Legislativo e aprovado pelo Executivo é legal, e ocorre a cada quatro anos sustentado por uma Lei Municipal. Independente de aumento ou não o executivo realiza os repasses para a Câmara Municipal todos os meses, esta quita suas despesas, e o que sobra é repassado de volta ao executivo, que por sua vez pode utilizar como preferir."

Os vereadores também questionaram a ausência dos munícipes nas sessões da Casa Legislativa.  
De acordo com Zé Queiroz, um dos integrantes do grupo, um dos principais motivos do protesto é indignação por conta de uma crise econômica que o País vem atravessando e os vereadores aumentarem seus salários em 30%, com carga horária de trabalho de 8h mês, enquanto um trabalhador comum tem 7% de aumento e mais de 40h semanais. O professor, por exemplo, trabalha 40h semanais ou mais e para ter um salário digno são necessárias várias greves em busca de um aumento."

Para Edson Moreira, outro integrante, o aumento é absurdo e os vereadores não atuam o necessário para tamanho merecimento.

A partir de 1 de janeiro de 2017, o o salário de cada um dos 13 vereadores de São Gonçalo dos Campos será de R$ 7.500 reais (hoje é de R$ 6.012). O salário do prefeito foi reajustado para R$ 15.000 reais (hoje é de R$ 12.500). O salário do vice-prefeito foi fixado em R$ 9.000 reais (hoje é de R$ 7.500) e o salário dos secretários municipais pulou para R$ 5.070 reais (hoje é de R$ 4.225). Todos sem gratificações e 13º terceiro.

O vereador Rogério Falcão votou contra o aumento nos subsídios dos vereadores, já que para cada função requer um projeto independente. Os últimos reajustes haviam ocorrido em 2012.

Além do protesto um abaixo assinado foi criado e o grupo já está recolhendo assinaturas para tentar revogar o aumento salarial. Uma petição online também foi criada na plataforma Avvaz, que já conta com mais de 500 assinaturas.
São Gonçalo Agora
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo