residencial Ficha de Antônio Palocci é suja desde quando foi prefeito de Ribeirão Preto - São Gonçalo Agora

Ficha de Antônio Palocci é suja desde quando foi prefeito de Ribeirão Preto

A prisão de Antônio Palocci, ex-ministro de Lula e de Dilma, levou o PT a fingir “indignação” outra vez, como se os ladrões fossem heróis e os culpados estivessem na força-tarefa da Lava Jato. Palocci é chamado de “ladrão” pelos adversários desde quando foi prefeito de Ribeirão Preto (SP) e acusado de envolvimento no escândalos como da “máfia do lixo”. Como ministro, foi acusado de multiplicar sua fortuna. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Rogério Buratti, ex-assessor, revelou que a “máfia do lixo” da prefeitura de Ribeirão Preto pagava mensalão de R$ 50 mil a Antonio Palocci.

O caseiro Francenildo sofreu perseguição implacável após confirmar que Palocci ia muito a mansão frequentada por prostitutas, em Brasília.

Condenada a pagar R$ 400 mil ao caseiro, a Caixa alegou não ter havido quebra, mas somente a “transferência” do sigilo a Palocci.
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo