residencial Torcida Organizada Bamor do esporte clube Bahia comemora nesta sexta seus 38 anos - São Gonçalo Agora

Torcida Organizada Bamor do esporte clube Bahia comemora nesta sexta seus 38 anos

Torcedores do clube Bahia integrantes da Torcida Bamor de São Gonçalo dos Campos, além dos torcedores de todo o Estado, estão comemorando hoje (12) os 38 anos da maior "Torcida Organizada" do norte/nordeste.

A Bamor foi fundada no dia 12 de agosto de 1978 por um grupo de estudantes do Colégio Marista capitaneado por Zé Augusto (conhecido também como Zé Pouvinho), Sérgio (Pai de Adelar) e Oscar. É uma das torcidas organizadas mais atuantes do estado da Bahia, além de ser a maior de seu clube e tem como lema "Ninguém nos vence em vibração", frase presente no hino oficial do Bahia e constantemente aparece nos bandeirões da torcida nos estádios.

A maior crise da Bamor ocorreu em 1995. A eleição para presidente levou a diretoria a se separar. Na época a direção da atual Bamor, que detém o registro da marca, criou um estatuto no qual o presidente deveria ser eleito e não escolhido. Isso resultou numa modernização da torcida, com a eleição de um diretoria jovem.

Antes da divisão, a Bamor era a torcida que mais possuía bandeiras no Nordeste - mais de 80. Com a separação, os antigos diretores tomaram posse de grande parte do material, que ainda hoje a Bamor tenta reaver através de medidas judiciais. Além disso, muito material foi perdido no incêndio do depósito na Estádio da Fonte Nova e outras no decorrer do tempo.

Em pesquisa realizada pela Ipsos Marplan, divulgada em março de 2007, a Bamor foi a terceira torcida organizada mais lembrada do Brasil pelo público ouvido, ficando atrás apenas da Gaviões da Fiel e Torcida Jovem do Flamengo.

São Gonçalo Agora/Sandro Araújo
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo