residencial Plano de Segurança para Jogos Olímpicos é assinado nesta quinta na Bahia - São Gonçalo Agora

Plano de Segurança para Jogos Olímpicos é assinado nesta quinta na Bahia

Com o intuito de repetir o êxito alcançado na Copa das Confederações (2013) e na Copa do Mundo (2014), realizados na Bahia, representantes da Comissão Estadual para Grandes Eventos (Coesge) assinaram, na tarde desta quinta-feira (5), o Plano Tático de Segurança Integrada para os Jogos Olímpicos Rio 2016, que serão realizados na capital baiana. Durante o evento no Parque Tecnológico da Bahia, em Salvador, também foi assinado o plano para o revezamento da Tocha Olímpica, no estado, onde percorrerá 27 cidades.

O Coesge é formado por representantes das principais frentes de trabalho da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP), a exemplo do Corpo de Bombeiros das polícias Militar, Civil e Técnica, além de efetivos das Forças Armadas, Polícia Federal, Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e guardas municipais.

Na ocasião, o titular da SSP, Maurício Barbosa, reiterou o compromisso do governo estadual em prol da tranquilidade durante os eventos olímpicos no na Bahia. Ele também falou que a expectativa é trabalhar com o máximo de integração entre os diferentes órgãos envolvidos, que estão organizados em quatro eixos - defesa nacional, segurança pública, defesa civil e inteligência.

“Sabemos do nível de responsabilidade que é atuar num evento com rigor internacional. O grande segredo é trabalhar com planejamento e integração. O Plano Tático Integrado [estabelece] os princípios que deverão nortear o plano operacional e coloca as instituições estaduais, municipais e federais com a definição de suas funções. Aí sim, a gente já começa a definir de que forma iremos atuar”, disse Barbosa. O secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Álvaro Gomes, também esteve presente no evento.
A passagem da Tocha Olímpica pela Bahia vai ocorrer de 19 a 27 de maio. Já as 10 partidas de futebol, a serem realizadas na Arena Fonte Nova, em Salvador, como parte da programação dos Jogos Olímpicos, acontecem de 4 a 13 de agosto. Aproximadamente 4 mil homens e mulheres estarão envolvidos diretamente na execução do plano.

O superintendente de Gestão Tecnológica e Organizacional da SSP e coordenador estadual de Segurança para Grandes Eventos, coronel PM Marcos Oliveira, informou que, além dos recursos humanos, será utilizado um moderno aparato tecnológico, empregado nos grandes eventos esportivos realizados nos últimos anos no estado, como as câmeras de vídeomonitoramento. “Estamos trazendo este legado que vem desde a Copa das Confederações, o sorteio da Copa e a própria Copa do Mundo. Chegamos a este momento aprimorando o que fizemos no passado e projetando isso para os Jogos Olímpicos”.

Forças Armadas

O comandante do 2º Distrito Naval, o vice-almirante Claudio Portugal Viveiros, será o coordenador de defesa de área durante as Olimpíadas na Bahia. Ele explicou que à Marinha caberá liderar as ações das três forças armadas. “Vamos juntar os nossos conhecimentos [e] as nossas habilidades para poder contribuir neste processo de integração de todos os agentes que estão participando das Olimpíadas”.

Polícia Federal

A inteligência do plano ficou a cargo da Policia Federal (PF) da Abin. Segundo o superintendente da PF na Bahia, Daniel Justo Madruga, a instituição estará focada na segurança de autoridades estrangeiras, que visitarão a Bahia durante as Olimpíadas, e na fiscalização de todas as empresas de segurança contratadas para o evento esportivo.

“Também vamos atuar na parte de vistorias e contramedidas, que são aquelas [para] evitar atentados e colocação de artefatos explosivos. A Bahia já tem a experiência de muitos anos, a exemplo do Carnaval, que é um dos maiores eventos do mundo. Portanto, nossa expectativa é que tudo ocorra dentro na normalidade”, afirmou o superintendente da PF na Bahia.

Superintendente da Abin no estado, Márcio Seltz disse que as forças de trabalho estão devidamente integradas, fator que, na opinião dele, contribui para o êxito na execução do plano. “Não atuamos diretamente na segurança. Nosso trabalho é prévio com informações que possam subsidiar o trabalho policial e da defesa”.

Repórter: Jhonatã Gabriel
Fotos: Pedro Moraes/GOVBA
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo