residencial PF realiza nova fase da Operação Zelotes; Guido Mantega é conduzido sob vara - São Gonçalo Agora

PF realiza nova fase da Operação Zelotes; Guido Mantega é conduzido sob vara

A Polícia Federal cumpre 30 mandados judiciais de busca e apreensão e de condução coercitiva em Brasília, São Paulo e Pernamnuco, nesta segunda-feira (9), no âmbito de Operação Zelotes. As investigação foram deflagrada em março de 2015 para apurar o pagamento de propina a conselheiros do Carf, para que multas aplicadas a empresas, entre bancos, montadoras e empreiteiras, fossem reduzidas ou anuladas.

O alvo, nesta fase, é o Grupo Comercial de Cimento Penha, cujo proprietário, Viictor Garcia Sandri, já está condenado a dois anos de prestação de serviços sob a acuação de comprar decisões do Carf. Sandri é amigo do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, com quem fez negócios. A PF encontrou elementos que ligam Mantega aos negócios de Sandri e a conselheiros do Carf. O juiz da 10ª Vara Federal, Vallisney de Souza Oliveira autorizou a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex-ministro da Fazenda. A PF e o Ministério Público não têm indicativos de que Mantega tenha recebido qualquer tipo de vantagem material da empresa, mas entendem que é necessário aprofundar a apuração.

Em outubro de 2015, investigadores da Zelotes também descobriram indícios de venda de medidas provisórias que prorrogavam incentivos fiscais a empresas do setor automotivo. Uma das empresas que atuava no Carf teria recebido R$ 57 milhões de uma montadora entre 2009 e 2015 para aprovar emenda à Medida Provisória 471 de 2009, que rendeu a essa montadora benefícios fiscais de R$ 879,5 milhões. Junto ao Carf, a montadora deixou de pagar R$ 266 milhões.

Em 4 de dezembro, 16 pessoas suspeitas de participar do esquema se tornaram réus depois que a Justiça Federal aceitou denúncia do Ministério Público Federal no DF. Mesmo com a operação em curso, as investigações encontraram indícios de que os crimes continuaram a ser cometidos.
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo