residencial Na Bahia, 3,3 milhões de pessoas devem ser vacinadas contra a gripe; dia D é amanhã (30) - São Gonçalo Agora

Na Bahia, 3,3 milhões de pessoas devem ser vacinadas contra a gripe; dia D é amanhã (30)

O Ministério da Saúde, em conjunto com estados e municípios, realiza a Campanha Nacional de Vacinação contra os Vírus da Influenza. Neste sábado (30) acontece o dia D de mobilização nacional. Na Bahia, o público-alvo da campanha é de 3,3 milhões de pessoas. Em todo o país, 49,8 milhões de pessoas devem ser vacinadas até o dia 20 de maio Para isso, serão distribuídas, ao todo, 54 milhões de doses da vacina, sendo 3,5 milhões para o estado da Bahia. A meta do Ministério da Saúde é vacinar, pelo menos, 80% da população prioritária, considerada de risco para complicações por gripe.

A vacina disponibilizada pelo Ministério da Saúde protegerá a população contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). O público-alvo da campanha é formado por crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores da saúde; povos indígenas; gestantes; puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); população privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas; e os funcionários do sistema prisional.

Também serão vacinadas pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais. A definição dos grupos prioritários segue a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), além de ser respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, cujo principal agente são os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

A campanha de vacinação será realizada entre o período de 30 de abril e 20 de maio e tem por objetivo reduzir as internações, complicações e mortes em decorrência das infecções pelo vírus da influenza.

DISTRIBUIÇÃO DAS DOSES - Desde 1º de abril deste ano, o Ministério da Saúde está enviando aos estados doses da vacina contra a influenza de 2016. Até o dia 22 de abril, a Bahia recebeu 63% (2,2 milhões) das 3,5 milhões de doses da vacina que serão entregues ao estado pelo Ministério da Saúde até o dia 6 de maio.

Vale ressaltar que, a partir do recebimento das vacinas, os gestores locais têm autonomia para definir estratégias de vacinação da população-alvo, observando a reserva adequada do produto para a campanha nacional. A entrega das vacinas aos municípios é de responsabilidade dos estados.

A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela OMS para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). Até o momento, 30,7 milhões de doses já foram entregues em todo o país, que corresponde a 57% do total de doses a ser enviada (54 milhões). Em todo o país, serão 65 mil postos de vacinação, com envolvimento de 240 mil profissionais de saúde. Também estarão disponíveis para a mobilização 27 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

As pessoas com doenças crônicas devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

CAMPANHA – Neste ano, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza é estrelada pela atriz Arlete Salles. No filme publicitário, a atriz convoca para se vacinarem aqueles que têm mais chance de desenvolver a gripe de forma grave: idosos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, trabalhadores de saúde e puérperas.

Como o slogan ”Vacine-se contra a gripe e viva com mais saúde”, a campanha, que já está no ar, conta também com peças complementares, como cartaz, folder, anúncio em jornais e revistas, spots em rádio, mobiliário urbano, além de divulgação na internet e redes sociais.
Compartilhe no Google+

Sandro Araújo